2020 foi um dos três anos mais quentes já registados, revela agência meteorológica da ONU

2020 foi um dos três anos mais quentes já registados, revela agência meteorológica da ONU

Para além da pandemia da Covid-19, o ano 2020 foi também um dos três anos mais quentes já registados, revela a Organização Meteorológica Mundial (OMM), agência da Organização das Nações Unidas (ONU).

António Guterres, secretário-geral da ONU, alerta que o fenómeno é uma “forte lembrança” do impacto das alterações climáticas que está a destruir os “meios de subsistências” do planeta e, ao mesmo tempo “vidas”- Com 1,2 grau de aquecimento acima dos níveis pré-industriais, o responsável não tem dúvidas de que o mundo já está “testemunhar extremos climáticos sem precedentes” em todas as regiões e em todos os continentes.

“Estamos a caminhar para um aumento catastrófico de temperatura de 3 a 5 graus Celsius neste século”, disse, acrescentando que “fazer as pazes com a natureza é a tarefa definidora do século 21. Deve ser a maior prioridade para todos, em qualquer lugar”.

A OMM apontou o “calor extremo” e os “incêndios florestais” na Sibéria, a “diminuição do gelo do mar Ártico” e os “furacões recordes no Atlântico” como alguns dos eventos climáticos que mais se destacaram em 2020.

A agência meteorológica da ONU também lembrou que a temperatura é apenas um “indicador da mudança climática”. Já as “concentrações de gases de efeito estufa”, “nível médio global do mar”, “extensão do gelo marinho” e “eventos extremos” são outros fatores.

O Acordo de Paris visa limitar o aquecimento global bem abaixo de 2°C, de preferência a 1,5°C graus, em comparação com os níveis pré-industriais.  No entanto, a temperatura média global em 2020 já havia se aproximado do “limite inferior do aumento de temperatura” que o Acordo pretende evitar.

Além disso, há pelo menos “uma oportunidade em cinco” de que a temperatura global média ultrapasse temporariamente 1,5 ° C até 2024, de acordo com  o Global Annual to Decadal Climate Update , liderado pelo Met Office do Reino Unido. A previsão de temperatura global anual do Met Office para 2021  também sugere que o próximo ano será novamente um dos anos mais quentes da Terra.

Atualizando seu relatório provisório de dezembro , a OMM emitirá a publicação final em março, que incluirá valores de temperatura, informações sobre todos os principais indicadores climáticos e impactos climáticos selecionados.