Águas de Santo André vai investir 30 milhões de euros nos próximos três anos

Águas de Santo André vai investir 30 milhões de euros nos próximos três anos

A Águas de Santo André (AdSA) tem por missão, à luz do seu Contrato de Concessão, gerir e explorar o Sistema de Santo André, de forma a assegurar o abastecimento de água às populações abrangidas, em qualidade e quantidade, e a recolha e tratamento das águas residuais das áreas abrangidas, bem como satisfazer as necessidades das indústrias localizadas na Zona Industrial e Logística de Sines (ZILS), relativamente a água potável, água industrial, águas residuais (urbanas e industriais) e resíduos industriais não perigosos. Trata-se, pois, de uma empresa com caraterísticas substancialmente diferentes das restantes entidades gestoras, desde logo, por abarcar um leque de negócios muito mais vasto e diversificado.

Ao longo de 40 anos, o sistema tem assegurado a satisfação das necessidades de todas as indústrias que se têm localizado na ZILS. Neste momento, a AdSA tem projetos em cima da mesa, para adequar as suas infraestruturas às novas indústrias que pretendem instalar-se na ZILS, e também com o objetivo de reabilitar e renovar as atuais, garantindo o cumprimento da sua missão de forma integral.

A atividade da AdSA está marcada por um trabalho ativo na manutenção de todos os subsistemas sob sua gestão, garantindo que todas decisões e iniciativas de hoje não comprometam nem condicionem, antes potenciem e valorizem, as ações e empreendimentos futuros. A par de disso, a AdSA está comprometida para fazer face aos novos desafios e, é por isso que, neste mandato 2021-2023, estão previstos investimentos avultados. Deste conjunto de investimentos em desenvolvimento, destacam-se a Remodelação da ETAR de Ribeira dos Moinhos, a Construção da Nova Conduta Adutora de água industrial entre a ETA de Morgavel e o reservatório de Monte Chãos e a Remodelação da ETA de Morgavel. São investimentos na ordem dos 30 milhões de euros na modernização e resiliência das nossas infraestruturas, na economia circular e na eficiência energética. E são 30 milhões de euros no reforço do investimento na região e que irão traduzir-se num aumento da qualidade de vida das populações, bem como, na preservação da qualidade do meio ambiente e no aumento da robustez da ZILS.

No que diz respeito à política ambiental da empresa, destacam-se vários objetivos, entre os quais, a garantia da reserva de água industrial; a garantia da fiabilidade de todos os serviços; a otimização da gestão de recursos; redução de perdas; a redução do número de roturas; a otimização da medição e controlo; a garantia da licença de descarga; a disponibilização da plataforma de telegestão; e o enfoque no desenvolvimento e investigação.

Relativamente ao futuro do setor da água, as alterações climáticas estão, sem dúvida, a ter um papel determinante. Devido ao aumento global de temperatura e a estivos mais longos e menos chuva no inverno, Portugal e a região de Santo André tem atravessado secas cada vez mais frequentes e prolongadas. Este futuro, é uma preocupação atual, sendo neste cenário que a AdSA está hoje a trabalhar. Prova disso é o projeto de ligação ao Alqueva que é da maior relevância no combate às alterações climáticas e à seca, em particular.

*Este artigo foi publicado na edição 90 da Ambiente Magazine.