Águas do Norte apresenta o “Water Cyber Security Plan” numa sessão promovida pela Comissão Europeia

Águas do Norte apresenta o “Water Cyber Security Plan” numa sessão promovida pela Comissão Europeia

Categoria Advisor, Empresas

No passado dia 19 de julho, a Águas do Norte participou num webinar organizado pela União Europeia (EU) sobre os desenvolvimentos e projetos piloto da Security Operations Control (SOC) nos projetos CEF e H2020 – “SOC developments and pilots in CEF and H2020 projects”.

A sessão visou a partilha de vários projetos europeus, com o objetivo de apoiar o intercâmbio de conhecimentos sobre desenvolvimentos recentes e futuros de SOC entre os beneficiários, a Comissão Europeia, a European Union Agency for Cybersecurity (ENISA) e o HaDEA. Assim, pretende-se encontrar sinergias e maximizar o impacto dos projetos, reunindo políticas e práticas com um enfoque específico no desenvolvimento e estabelecimento de SOCs europeus incluídos como uma prioridade na Estratégia de Cibersegurança da UE para a Década Digital.

Sobre o projeto Water Cyber Security Plan (WCSP), a Águas do Norte fez um “ponto de situação”, explicando que através do mesmo é 2possível identificar, proteger, responder e recuperar o ecossistema” da empresa, por meio da “criação de um centro de operações de segurança com base nas plataformas de gestão de incidentes e inteligência cibernética artificial”, de modo a conseguir “monitorizar todo o sistema digital, identificando e adaptando-se continuamente às ameaças cibernéticas mais evoluídas”.

A implementação do projeto, segundo um comunicado da Águas do Norte, tem contribuído para melhorar a capacidade de resposta do sistema multimunicipal de abastecimento de água e de saneamento de águas residuais, gerido pela empresa, e assegurar o fornecimento das informações relevantes para as partes interessadas em segurança cibernética.

O SOC é co-financiado pela União Europeia no âmbito da candidatura ao programa Connecting Europe Facility – Telecom apresentada pela Águas do Norte, e tem como objetivo fundamental o desenvolvimento de capacidades operacionais na área da cibersegurança e na implementação da Diretiva Comunitária relativa à Segurança das Redes e dos Sistemas de Informação.