ASPEA apresenta campanha internacional “Caminhando pelos Trilhos do Mar”

ASPEA apresenta campanha internacional “Caminhando pelos Trilhos do Mar”

No âmbito do Dia Mundial dos Oceanos que se assinala esta segunda-feira, a ASPEA (Associação Portuguesa de Educação Ambiental) acaba de lançar uma campanha internacional – Caminhando pelos Trilhos do Mar – que decorre até 30 de junho de 2020. De acordo com esta associação, a ação consiste na recolha de dados sobre 3 temáticas: 1) Água da minha casa: que aborda o tema do consumo de água potável em contexto doméstico, 2) O Mar à Mesa: para refletir sobre o seu consumo de alimentos ligados ao mar e 3) SOS Plástico no Mar: que propõe uma reflexão sobre o impacte ambiental dos resíduos de plástico.

Qualquer pessoa pode participar nesta recolha de dados, sendo que, para participar, basta aceder à página do projeto e preencher os questionários, cujos dados são recolhidos de forma anónima e voluntária. A ASPEA convida a sociedade portuguesa e, na qualidade de Observador Consultivo da CPLP, alarga este desafio a todos os países de língua portuguesa, de forma a participarem neste projeto de ciência cidadã, apresentado de modo simples e intuitivo. Através da recolha de dados em quatro questionários “vamos obter material que vai contribuir para aumentar o nosso conhecimento sobre vários comportamentos relacionados com o ambiente e respetivos problemas, desafios e oportunidades”, refere a ASPEA. Adicionalmente, a associação pretende “compreender a verdadeira perceção e conhecimento da sociedade sobre algumas questões ambientais”, auxiliando a “comunidade educativa, em particular, e a comunidade em geral a compreender o contexto científico e socioeconómico dos assuntos abordados”.

Joaquim Ramos Pinto, presidente da direção nacional da ASPEA, reforça que “este projeto vem ajudar-nos a entender a importância dos comportamentos individuais, os estilos de vida e a forma como as escolhas diárias que fazemos têm um grande impacte no ambiente, mas também, e em especial, como podem influenciar ecossistemas aparentemente distantes de nós, como são aqueles que fazem parte do oceano”.

A participação de um maior número de pessoas nesta campanha de recolha de dados é fundamental para que o trabalho das organizações que atuam no campo da Educação Ambiental possa contribuir com propostas de atividades sobre a literacia do Oceano, devolvendo à sociedade os contributos da sua colaboração.

Para mais informações consulte o site do projeto.