ASPEA promove seminário nacional com a rede de monitores do Projeto Rios

ASPEA promove seminário nacional com a rede de monitores do Projeto Rios

Categoria Advisor, Agenda

Após período de confinamento a Associação Portuguesa de Educação Ambiental (ASPEA) organizou o primeiro evento presencial, de âmbito nacional, com a rede de monitores do Projeto Rios. Este evento, segundo a ASPEA, foi o “início de um conjunto de iniciativas previstas de forma a voltar à normalidade” e ao “contacto pessoal com os coordenadores de projetos e com os núcleos”.

Decorreu assim este fim de semana, 19 e 20 de setembro, o Seminário Nacional de monitores do Projeto Rios, na Quinta da Cruz em Viseu, com a colaboração da Câmara Municipal de Viseu e a Associação de Professores de Expressão e Comunicação Visual. De acordo com a ASPEA, este encontro nacional teve como foco “criar ligações entre os monitores do Projeto Rios”, e “desenvolver colaboração com outros projetos ou iniciativas, como a iniciativa MAPEAR”, que tem como objetivo a “monitorização do ar e ruído”, e com o “projeto Life Invasaqua relacionado com o controlo de espécies invasoras.”

O seminário iniciou-se com as boas vindas pelo coordenador do Projeto Rios, coordenadora do Núcleo de Viseu da ASPEA, vereador da Cultura da C.M.V e do presidente da Direção Nacional da ASPEA. Entrando para a parte científica seguiu-se a palestra “Entre a Natureza e o Homem, como alcançar o equilíbrio sustentável dos rios!” pelo professor Pedro Baila Antunes (departamento de ambiente, IPV).

No segundo dia do encontro os participantes tiveram a oportunidade de visitar o mosteiro de Santa Maria de Maceira Dão e a quinta “Moinhos do Dão”, em Mangualde, onde puderam testar no terreno a nova plataforma de submissão de dados do Projeto Rios. Esta plataforma de georreferenciação irá permitir disponibilizar dados, de forma sistematizada, que resultam das campanhas de monitorização.

O Projeto Rios é um dos mais antigos projetos coordenados pela ASPEA, sendo que teve início em 1997. O projeto visa a participação social na conservação dos espaços fluviais através da adoção de um troço, de 500 metros de comprimento de um rio ou ribeira. O Projeto Rios já permitiu a “adoção” e a consequente conservação de quase 300 km de rio/ribeira por todo o país.