Barragem do Paúl reforçada em mais de 300 mil metros cúbicos de capacidade

Barragem do Paúl reforçada em mais de 300 mil metros cúbicos de capacidade

A Associação de Municípios da Região do Planalto Beirão (AMRPB) e a Águas do Planalto chegaram a acordo para aumentar a capacidade da Barragem do Paúl no correspondente a um mês de consumo no verão. A decisão, de acordo com uma nota divulgada à imprensa, foi tomada numa reunião realizada esta quinta-feira, 6 de abril, em Tondela, onde estiveram presentes representantes da AMPB e da Águas do Planalto, assim como os cinco presidentes dos concelhos que são abastecidos pela empresa: Carregal do Sal, Mortágua, Santa Comba Dão, Tábua e Tondela.

“O aumento da capacidade da Barragem do Paúl é um desejo antigo da AMRPB e da Águas do Planalto, já que permite ampliar a resiliência do sistema de abastecimento de água aos cinco concelhos que fazem parte da concessão”, lê-se na mesma nota. Numa altura em que as alterações climáticas estão a causar cada vez mais problemas no abastecimento de água em todo o mundo, este projeto, tal como indicam as entidades, afigura-se de extrema importância para os mais de 68 mil utilizadores servidos pela Águas do Planalto.

A decisão agora tomada levará a um “reforço de 300 mil metros cúbicos de capacidade da Barragem do Paúl (cerca de 12,5%)” através do “aumento de aproximadamente um metro da infraestrutura de contenção de água”. A AMRPB irá dar entrada com o projeto de obras junto das entidades competentes, provavelmente, ainda no primeiro semestre deste ano, refere o comunicado.

Para Leonel Gouveia, presidente da Associação de Municípios do Planalto Beirão e da Câmara Municipal de Santa Comba Dão, “esta obra estruturante é uma enorme mais-valia, não só para a população dos cinco concelhos servidos pela Águas do Planalto, mas para toda a região centro do país”. Com o aumento da capacidade da albufeira da Barragem do Paúl, “garantimos uma maior segurança no abastecimento de água às nossas populações”, destaca Leonel Gouveia, sublinhando que “este projeto comum à AMPB, Águas do Planalto e às cinco autarquias é uma prova da união e do esforço coletivo que estas entidades fazem em prol das populações que servem”.

Já Paulo Oliveira, presidente da Águas do Planalto, considera que “estee aumento da capacidade da Barragem do Paúl é um projeto pensado há muito, e que vai permitir assegurar a manutenção da qualidade do serviço mesmo em períodos em que se verifique maior escassez de água”.