Bisonte-europeu resulta do cruzamento com outra espécie

Bisonte-europeu resulta do cruzamento com outra espécie

Categoria Advisor, Investigação

Esteve quase extinto nos anos 20. Hoje há mais de cinco mil animais e a história da sua evolução é invulgar. O bisonte-europeu resulta afinal, do cruzamento entre outra espécie de bisonte e o antepassado das vacas, noticiou hoje o Público.

A origem do bisonte-europeu era um mistério. Apareceu há cerca de 11 mil anos, na mesma altura em que desaparecia o bisonte-das-estepes. A sobrevivência do bisonte-europeu também intrigava os especialistas. Na época do Pleistoceno (a última Idade do Gelo, entre há 1,8 milhões de anos e 11 mil anos), a espécie resistiu a uma extinção causada por períodos de temperaturas muito baixas, refere uma notícia da Nature.

Já no século passado, esteve mesmo à beira da extinção devido à caça excessiva: em 1927 havia apenas 12 animais. Hoje esta espécie, aos poucos reintroduzida na Europa, encontra-se em manadas na natureza em alguns locais, segundo o Fundo Mundial para a Natureza. Existe na Rússia, no Parque Nacional da Bialowieza na Bielorrússia e ainda, na Ucrânia. Ao todo, a população de bisontes é de 5500.

Agora, a equipa de Alan Cooper, diretor do Centro Australiano para o ADN Antigo da Universidade de Adelaide (Austrália), encontrou a resposta para o aparecimento do bisonte-europeu. Tudo começou com a análise de ADN de ossos e dentes de mais de 65 mil bisontes recolhidos em grutas espalhadas pela Europa, com idades entre 14 mil e 50 mil anos.

Os resultados da análise revelaram características genéticas intrigantes em alguns fósseis de bisonte, diferentes do europeu. “As datações por radiocarbono mostravam que a espécie misteriosa dominou nos registos fósseis europeus durante milhares de anos e vários pontos, e alternava ao longo do tempo com o bisonte-das-estepes, que era considerada a única espécie presente na Europa no final da Idade do Gelo”, leu-se no comunicado.

Os cientistas decidiram então contactar especialistas franceses em arte rupestre. “Quando lhes perguntámos disseram-nos que, de facto, havia duas formas distintas de bisontes nas pinturas das grutas da Idade do Gelo. Acontece que as duas idades coincidiam com as das diferentes espécies”, disse Julien Soubrirer. Afinal a resolução do mistério estava nas pinturas das grutas como as de Chauvet – com cerca de 36 mil anos -, em França.

As análises de ADN mostraram que o bisonte-europeu tinha material genético parecido com o bisonte-americano, por um lado, e com as vacas domésticas, por outro. Desta forma,, os resultados apontaram para um cruzamento na Europa entre o bisonte-das-estepes e o antepassado das vacas modernas e o auroque, há mais de 120 mil anos. E foi deste bisonte híbrido que evoluiu o bisonte-europeu atual.