Braga e Guimarães unidos por paisagem de 2500 hectares

Braga e Guimarães unidos por paisagem de 2500 hectares

Olhando para as potencialidades turísticas de cinco monumentos de interesse nacional, com uma mata que chega aos 2500 hectares, os municípios de Braga e Guimarães uniram-se num programa intermunicipal de salvaguarda da paisagem, que dizem ser pioneiro no país, refere o Jornal de Notícias.

Em concreto, os dois concelhos pretendem preservar e valorizar os sacro montes do Sameiro, Bom Jesus e Santa Marta das Cortiças, em Braga e a Citânia de Briteiros e Castro Sabroso, em Guimarães, juntamente com a capela de Santa Maria Madalena da Falperra, partilhada pelos dois concelhos.

De acordo como presidente do Município de Braga, Ricardo Rio, além de medidas de natureza administrativa, o programa preconiza um conjunto de iniciativas relacionadas com a requalificação dos espaços e valorização patrimonial, mas também de salvaguarda ambiental, com ações de florestação e qualificação, criação de percursos pedestres e “zonas de fruição pela população”. Depois há também uma dimensão imaterial, de promover e difundir o território internacionalmente.