C&A dá mais um passo na moda circular com o lançamento do programa “We take it back”

C&A dá mais um passo na moda circular com o lançamento do programa “We take it back”

A C&A acaba de lançar o seu programa de recolha de roupa “We Take it back”. “Os consumidores de Portugal e Espanha agora podem entregar vestuário, têxteis domésticos e calçado que já não utilizem nas lojas C&A para lhes dar uma nova vida”, explica a empresa em comunicado.

Em colaboração com a I:Collect (I:CO), fornecedor de soluções mundial dedicado à recolha, classificação, reutilização e reciclagem de têxteis e calçado usado, a C&A vai colocar caixas de recolha nas suas 32 lojas em Portugal e nas 84 em Espanha. A C&A já oferece uma opção para a roupa não desejada dos seus clientes da Bélgica, Luxemburgo, Holanda, Suíça e Alemanha. Desde que este programa foi lançado, a C&A já recolheu mais de 600.000 kg de têxteis e calçado para reutilização ou reciclagem.

Jeferey Hogue, Global Chief Sustainability Officer da C&A explica que “com esta iniciativa, pretendemos que o nosso setor passe de um modelo de negócio de “fabricar, usar e deitar fora”, para uma estratégia em que cada nova peça seja desenhada para uma próxima vida. O nosso programa “We Take it Back” e os artigos com certificado Cradle-to-Cradl, da nossa coleção #WearTheChange, são exemplos claros desta visão circular. A transição para uma indústria de moda totalmente circular é um desafio que exige tempo e abordagens holísticas. O desenvolvimento de um sistema de recolha e classificação eficaz em todo o mundo e de novas tecnologias de reciclagem, assim como o apoio a novas empresas inovadoras e o uso de materiais reciclados na nossa roupa são passos de grande importância nesse sentido”

Depois da recolha nas lojas C&A, a I:CO agiliza o transporte de todos os artigos para as fábricas de processamento. Nestas fábricas, cada peça de roupa é classificada à mão de acordo com a sua melhor opção de uso seguindo a hierarquia de gestão de resíduos internacionalmente reconhecida Reusing before recycling.

Cerca de 60% dos artigos recolhidos2 chega a ter uma nova vida como produtos de segunda mão. A maioria dos restantes artigos serão reciclados para se converterem em novos produtos. Em concreto, os têxteis absorventes são utilizados para fabricar panos de limpeza. Outros têxteis são transformados em fibras e servem como matéria prima
no fabrico de materiais de isolamento, tecidos de cobertura para pintores ou como enchimento para móveis ou assentos de veículos. Durante o processo de classificação, os acessórios de metal, como botões ou fechos são separados para uso na indústria metalúrgica. Até mesmo o pó gerado durante o processo de reciclagem mecânica, é prensado em briquetes para a indústria de papelão.

Uma pequena parte dos artigos inutilizáveis podem permanecer num circuito fechado dentro da indústria têxtil: as fibras recuperadas podem converter-se em fio para fabricar novos tecidos.