Câmara embarga central de betão clandestina

Câmara embarga central de betão clandestina

A Câmara de Valongo embargou uma central de betão “construída em segredo e de forma clandestina, em Alfena”, segundo um comunicado emitido ontem pela autarquia. “As obras, não licenciadas, foram concretizadas em total segredo numa área de reserva florestal, violando o Plano Diretor Municipal (PDM), que não permite para o local aquele tipo de instalações”, pode ler-se no Jornal de Notícias de hoje.

A obra embargada pertence à empresa ABTF-Betão, Lda., e ocupa cerca de 2.000 m2. “Os autores desta ilegalidade vão ser alvo de um processo de contraordenação e a autarquia tomará as medidas tendentes à reposição da legalidade urbanística”, diz o presidente da câmara, José Manuel Ribeiro.