Chuvas do fim de semana provocaram inundações em 350 residências em Luanda

Chuvas do fim de semana provocaram inundações em 350 residências em Luanda

Cerca de 350 residências ficaram inundadas, oito das quais estão na iminência de desabar, devido às chuvas registadas este fim de semana na província de Luanda, que afetaram sobretudo o distrito urbano do Benfica, segundo um balanço provisório. Os dados foram hoje avançados à agência Lusa pelo porta-voz do comando provincial de Luanda do Serviço de Proteção Civil e Bombeiros, Faustino Minguêns.

Segundo o responsável, duas ravinas na zona do Zango, município de Viana, ameaçam cortar as vias de comunicação, tendo igualmente a chuva provocado queda de árvores em vários pontos da cidade, nomeadamente na centralidade do Kilamba. O responsável apontou como causas do grande número de inundações a obstrução de linhas de passagem de água, além de valas de drenagem e pontes, devido à grande concentração de lixo. “Isso foi um dos grandes fatores que criou um número muito elevado de inundações na zona do Benfica. Nós verificamos que as linhas de passagem de água se encontravam obstruídas, as pessoas foram levantando muros nessas vias, depositando resíduos sólidos nessas linhas, o que foi criando essa obstrução”, disse.

Faustino Minguêns disse que ainda no domingo de manhã, o governador da província de Luanda, Adriano Mendes de Carvalho, na qualidade de coordenador da comissão provincial de proteção civil, visitou esses pontos e a intervenção nas zonas críticas começou no momento. O porta-voz explicou que as comissões municipais e distritais de proteção civil começaram a desobstruir as vias para “permitir que as águas que se encontram concentradas nessas residências possam escoar”.  Acrescentou que algumas residências começaram a receber assistência com a retirada de água por motobombas, mas o importante, frisou, é o processo de desobstrução das vias, com a retirada do lixo e a destruição de muros construídos nas vias de passagem das águas.