Cientistas querem reduzir a pesca da sardinha a quase nada

Cientistas querem reduzir a pesca da sardinha a quase nada

A captura de sardinha em águas ibéricas não poderá ultrapassar as 1587 toneladas em 2016, segundo um parecer científico ontem divulgado. Na prática equivale a quase uma interdição da pesca, avançava hoje o Jornal de Notícias.

O parecer do Conselho Internacional para a Exploração dos Mares (ICES) considera que os stocks e as capturas estão dominados por sardinhas jovens, com baixo potencial reprodutivo. Para garantir a sobrevivência, defende que a espécie tem de atingir mais idade, o que implica “reforçar a redução da mortalidade global na pesca”.

Perante as reacções negativas dos pescadores, fonte do Ministério da Agricultura e Mar disse que o Governo vai tentar encontrar uma solução para manter o crescimento do stock de sardinha sem comprometer a pesca. O Governo aproveitou, ainda, para dizer que a proposta do ICES é “precaucionista”, admitindo haver mais “hipóteses”, que vão ser avaliadas com o Governo Espanhol.