Comissão Europeia estabelece objectivos de reciclagem mais exigentes

Categoria Home

A Comissão Europeia quer impulsionar a Europa numa economia circular impulsionando a reciclagem nos Estados-Membros, a redução dos impactos ambientais e diminuição da emissão de gases com efeito de estufa. Fundamentalmente, esta revisão de objectivos ambiciona uma transição de uma economia linear para uma economia circular, na qual o modelo económico passa pela reutilização, reparação e reciclagem, melhorando a competitividade do velho continente a nível mundial.   Os novos objectivos, relativos à matéria dos resíduos iriam criar 580 000 novos postos de trabalho. Segundo este novo plano, a inovação nos mercados de materiais reciclados, os novos modelos empresariais, a concepção ecológica e a simbiose industrial podem evoluir no sentido de uma economia e uma sociedade sem resíduos.   A Comissão estabeleceu então a meta de reciclagem de 70 % dos resíduos municipais e 80 % dos resíduos de embalagens até 2030, bem como a proibição do depósito de resíduos recicláveis em aterros a partir de 2025. Está também previsto um objectivo de redução do lixo marinho, juntamente com objectivos de redução dos resíduos alimentares.   “Vivemos com sistemas económicos lineares herdados do século XIX no mundo do século XXI caracterizado pelas economias emergentes, milhões de novos consumidores da classe média e mercados interligados. Se quisermos competir temos de tirar o máximo partido dos nossos recursos, e isso significa reciclá-los para lhes dar uma nova utilização produtiva, e não enterrá-los em aterros como resíduos. A transição para uma economia circular não só é possível, como é rentável, mas tal não significa que a mudança será possível sem as políticas adequadas. Os objectivos que propomos para 2030 exigem tomar hoje medidas para acelerar a transição para uma economia circular e aproveitar as oportunidades empresariais e laborais que proporciona”, afirmou o Comissário responsável pelo Ambiente, Janez Potočnik.   As propostas legislativas serão agora analisadas no Conselho e no Parlamento Europeu e os progressos realizados na consecução do objectivo em matéria de produtividade dos recursos serão objecto de acompanhamento no Semestre Europeu para a governação económica. O quadro estratégico para a promoção da economia circular continuará a ser desenvolvido nos próximos anos.”