Comissão Europeia quer modernizar a gestão do espaço aéreo e estabelecer rotas mais sustentáveis ​​e eficientes

Comissão Europeia quer modernizar a gestão do espaço aéreo e estabelecer rotas mais sustentáveis ​​e eficientes

Categoria Ambiente, Energia

A Comissão Europeia (CE) está a propor uma atualização do quadro regulamentar do Céu Único Europeu que vem na sequência do Acordo Verde Europeu, pode ler-se no boletim informativo divulgado à imprensa. O objetivo é “modernizar a gestão do espaço aéreo europeu e estabelecer rotas de voo mais sustentáveis ​​e eficientes”. Tal atualização, “pode reduzir até 10% das emissões do transporte aéreo”, refere a CE.

A proposta surge na medida em que a forte queda no tráfego aéreo causada pela pandemia do coronavírus exige “maior resiliência na gestão de tráfego aéreo”, facilitando a “adaptação das capacidades de tráfego à procura”.

A Comissária para os Transportes, Adina Vălean, declarou que, “às vezes, os aviões ziguezagueavam entre diferentes blocos de espaço aéreo, aumentando os atrasos e o consumo de combustível. Um sistema de gestão do tráfego aéreo eficiente significa rotas mais diretas e menos energia utilizada, levando a menos emissões e menores custos para a proposta de revisão do Céu Único Europeu que não só ajudará a reduzir as emissões da aviação em 10% com uma melhor gestão das rotas de voo, mas também, estimulará a inovação digital ao abrir o mercado de serviços de dados no setor.  Com estas novas propostas, ajudamos o setor da aviação a avançar na dupla transição verde e digital. ”

De acordo com a CE, a “não adaptação das capacidades de controlo do tráfego aéreo resultaria em “custos adicionais, atrasos e emissões de CO2″. Em 2019, só os atrasos custaram à União Europeia (UE) 6 mil milhões de euros e conduziram a 11,6 milhões de toneladas (Mt) de CO2 em excesso.

O Acordo Verde Europeu, mas também os novos desenvolvimentos tecnológicos, como a utilização mais ampla de drones, colocaram a digitalização e a descarbonização dos transportes no centro da política de aviação da UE. No entanto, reduzir as emissões continua a ser um grande desafio para a aviação. O “Céu Único Europeu abre, portanto, o caminho para um espaço aéreo europeu que seja utilizado da melhor forma e abraça as tecnologias modernas”, destaca a CE,.

Para garantir serviços de gestão do tráfego aéreo seguros e eficazes em termos de custos, a CE propõe ações como:

  1. reforçar a rede europeia e a sua gestão para evitar congestionamentos e rotas de voo abaixo do ideal;
  2. promoção de um mercado europeu de serviços de dados necessários a uma melhor gestão do tráfego aéreo;
  3. simplificar a regulamentação económica dos serviços de tráfego aéreo prestados em nome dos Estados-membros para estimular uma maior sustentabilidade e resiliência;
  4. impulsionar uma melhor coordenação para a definição, desenvolvimento e implementação de soluções inovadoras.