Como reduzir o consumo elétrico, segundo a Atlantic

Como reduzir o consumo elétrico, segundo a Atlantic

Categoria Ambiente, Energia

Se está preocupado com a ecologia, com o meio ambiente e, acima de tudo, com a economia da energia, está interessado em saber quais são os aparelhos que consomem mais energia em casa, a Atlantic quer facilitar-lhe o trabalho. A empresa ajuda-o a conhecer os hábitos que tem e o que deve adotar para reduzir o consumo geral e, a longo prazo, proteger o meio ambiente.

Segundo um comunicado emitido pela Atlantic, o frigorífico, a televisão, a márquina de lavar roupa, a cerâmica de  vidro e o forno, bem como o computador são alguns dos aparelhos electrónicos que fazem disparar a conta da luz no final do mês.

O frigorífico é o aparelho doméstico com um consumo maior em nossa casa – até 30,6% de acordo com dados do IDAE. A Atlantic recomenda que seja adquirido um que tenha um elevado rótulo de eficiência energética, além de lembrar algumas “boas práticas”, como evitar a introdução de alimentos quentes.

A televisão, por sua vez, é o segundo dos dispositivos que requer um maior consumo em nossa casa, representando 12% da fatura da eletricidade. Um truque para que a conta da luz não seja uma dor de cabeça no final do mês é desligar completamente a televisão e evitar, de qualquer forma, o modo stand by.

A máquina de lavar roupa é um dos itens essenciais em casa, mas também um dos equipamentos que mais consume energia, especificamente 11,8%. Lavagens a 30-40ºC e o uso de cargas completas ou programas curtos são as chaves para reduzir o consumo.

Também a cerâmica de vidro e o forno têm uma taxa de consumo de eletricidade aproximado de 8,3%. Para poupar energia em ambos os aparelhos, pode ser desligado alguns minutos antes do final da cozedura e aproveitar o calor residual.

Por fim, pode não parecer, mas o computador representa 7,7% do gasto de energia. Alguns dos truques são reduzir a iluminação da tela, desligar os periféricos, como a impressora e o scanner e, claro, não deixá-lo ligado quando não estiver a usar.

*Foto de Reuters