EPAL prepara nova Corrente pela Água

EPAL prepara nova Corrente pela Água

A iniciativa Corrente pela Água tem este ano a sua segunda edição e conta com o apoio do Fundo Ambiental. O objetivo desta campanha centra-se na promoção e na partilha de boas práticas de consumo de água.

Após uma primeira edição, que envolveu Escolas, Centros de Dia, Hotéis, Restaurantes e Cafés da cidade de Lisboa, pretende-se agora ir ainda mais longe. Como tal, todos os interessados podem participar – desde Instituições de Ensino (pré-escolar até ao universitário), Empresas, IPSS, outras entidades coletivas, Clientes Domésticos da EPAL.

Os participantes podem partilhar as suas boas práticas – ações já implementadas ou em curso – através de duas categorias: Sensibilização e Equipamentos/Serviços, com prémios associados: para além do Selo de Reconhecimento EPAL (formato digital e físico), serão distinguidas 3 entidades, 3 pessoas e ainda 3 Juntas de Freguesia. Os vencedores recebem o Serviço waterBeep (Premium ou Pro) e Jarros EPAL ou Garrafas TAP H2O.

Esta edição conta, igualmente, com o envolvimento de diferentes parceiros, nomeadamente a Lisboa e-Nova, ERSAR, Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e Cruz Vermelha Portuguesa.

As Juntas de Freguesia voltam a ter um papel de mobilização fundamental, pretendendo-se que, a par da divulgação da iniciativa, juntem o maior número de candidaturas de entidades da sua comunidade. Como forma de contribuir para este envolvimento, serão dinamizadas Sessões de Esclarecimento em cada uma das Juntas de Freguesia lisboeta durante o mês de outubro. Estas terão um caráter formativo e interativo, pretendendo não apenas apresentar a iniciativa, mas também estabelecer uma componente prática. Os grandes vencedores serão conhecidos até ao dia 16 de novembro de 2018.

Em paralelo, e como forma de promover a importância da eficiência hídrica, a metodologia “EPAL Corrente pela Água” será partilhada com as Câmaras Municipais de Castelo Branco, Évora, Guarda e Portalegre, distritos onde a EPAL também atua, por ter a responsabilidade da gestão delegada da Águas do Vale do Tejo.

Serão dinamizadas Sessões de Esclarecimento também nestas regiões (uma em cada) e partilhados os recursos necessários para que cada Câmara possa adaptar e implementar nas suas localidades.

O envolvimento de todos os atores locais revela ser essencial para que as boas práticas da eficiência hídrica sejam um eixo comum a todos nós.