Corte de milhares de árvores no Alqueva não cumpre legislação em vigor

Categoria Home

Um abate de árvores das margens do Alqueva, que ocupam um perimetro de 1200 quilómetros, está em curso desde Março, sendo que o projecto estará em curso até Dezembro. As árvores removidas, na sua maioriua azinheiras, não foram previamente identificadas e a ramagem deixada no terreno  não está a ser recolhida, procedimento que evita que fique depositada na albufeira. A causa da morte do arvoredo está associada ao enchimento da barragem nos invernos de 2010 e 2013, que superou a cota máxima e submergiu por mais de seis meses as árvores existentes. Segundo o Público, esta operação vioa a legislação em vigor e tem um impacto negativo  na reintrodução da águia-pesqueira em Portugal.