Denúncia da Quercus origina ordem de remoção de um depósito de lamas de ETAR

Denúncia da Quercus origina ordem de remoção de um depósito de lamas de ETAR

Categoria Ambiente, Resíduos

Foi ordenada a remoção de um depósito de lamas de ETAR pela Comisão de Cordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) localizado em Povolide, fruto de uma denúncia da Quercus, afirma a associação ambientalista, em comunicado. A CCDRC pediu à empresa responsável a remoção do depósito de lamas armazenado num terreno “sem condições”.

A denúncia do depósito foi feita há duas semanas atrás quando a Quercus detetou o depósito ilegal de lamas provenientes de Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) junto a uma estrada nacional, estando visível a partir da berma.

A CCDRC esclareceu que tomou conhecimento através de informação prestada pela GNR a 10 de agosto e que “os resíduos de lamas são provenientes de um operador de gestão de resíduos licenciado que procedeu a uma descarga em local não autorizado. Tendo em conta que se trata de uma operação ilegal e proibida nos termos da legislação de gestão de resíduos, a Comissão emitiu de imediato uma ordem ao infrator para proceder à remoção dos resíduos do local para destino autorizado”.

A empresa apontada como responsável pelo depósito diz que se trata de um armazenamento de composto orgânico. Uma fonte dentro da empresa afirmou que “não são lamas provenientes de ETAR. É composto (resultado do tratamento das lamas e outras matérias) que foi produzido por nós e vendido a um agricultor para fertilizar o seu pomar”.