EDD21 são um grande impulso para a criação de um “poderoso quadro global” para a biodiversidade

EDD21 são um grande impulso para a criação de um “poderoso quadro global” para a biodiversidade

Estão a decorrer as Jornadas Europeias do Desenvolvimento de 2021 (EDD21). “O Acordo Verde para um futuro sustentável” é o grande mote do evento que se realiza totalmente digital. São mais de 90 sessões que vão preencher o programa, debruçando-se sobre temas relacionados com a proteção da biodiversidade global e uma economia verde que beneficie as pessoas e a natureza.

A 14ª edição dos Dias Europeus do Desenvolvimento que começou esta terça-feira, dia 15, e que termina esta quarta-feira, dia 16, não podia realizar-se num momento mais decisivo: “A pandemia da Covid-19 acaba de nos mostrar como a saúde da população e do planeta estão diretamente ligados”, declarou Ursula von der Leyen. A presidente da Comissão Europeia que falava na sessão de abertura das EDD21 quis reforçar o facto das alterações climáticas serem o “desafio determinante” mais atual, e, portanto, assume-se como uma “prioridade máxima” da Comissão desde o primeiro dia: “Com o European Grande Deal queremos liderar o caminho para uma transformação verde e inclusiva das nossas economias e das nossas sociedades. E a pandemia fez desta tarefa algo ainda mais urgente”. 

A ligação entre a perda de biodiversidade e a Covid-19 já é um assunto que tem merecido a atenção em vários momentos, pelo que, reiterou von der Leyen, é preciso passar à ação: “Por isso, na Cimeira Mundial da Saúde, a Comissão juntamente com a presidência italiana do G20, colocou uma abordagem única de saúde no centro da Declaração de Roma. E economicamente é a coisa certa a fazer”. Aliás, os “danos” que estão a ser feitos ao clima e ao habitat estão já a “prejudicar milhões de pessoas” em todo o mundo: “É correto e prudente investir rapidamente e corajosamente na saúde do nosso planeta”, atentou. 

As EDD21 acontecem num momento em que também já se começa a preparar o caminho para a Conferência da ONU sobre Biodiversidade: “Lá, queremos chegar a um entendimento sobre um novo e poderoso quadro global para a biodiversidade, capaz  de mobilizar todos os cidadãos e os Governos”. Por isso, acredita a presidente da Comissão Europeia, “estas jornadas vão produzir um grande impulso para a criação deste quadro global”. Com mais de 180 organizações de todo o mundo este “intercâmbio de juventude” será um verdadeiro “intercâmbio global”, afinca von der Leyen, reforçando que “são dois dias de oportunidades únicas para partilhar ideias e experiências que ajudarão a inspirar novas parcerias e encontrar soluções inovadoras”. Mas, não é apenas de “ideias” que as Jornadas Europeias do Desenvolvimento se resume, é também de “ação”, afim a presidente da Comissão Europeia, deixando a certeza de que, “a União Europeia está pronta para trabalhar com parceiros para enfrentarmos tanto a perda de biodiversidade como a crise climática”. Por isso, “aumentar as ambições climáticas na COP16, em Glasgow” é um dos objetivos da União Europeia: “Estamos determinados em tornar ou transformar estes desafios em oportunidades económicas: e a questão de como assegurar o crescimento verde será a chave para acelerar os esforços globais contra as alterações climáticas e a perda da biodiversidade”. 

Sobre o papel ativo que os jovens têm tido na preservação do planeta, von der Leyen é perentória: “As suas vozes devem ter um impacto significativo nas nossas políticas e nas nossas ações: estou encantada por termos conosco um grupo fantástico de jovens líderes talentosos”. A presidente da Comissão Europeia não tem dúvidas acerca da importância desta camada mais jovem: “Precisamos de jovens com a vossa energia, impulso e visão para enfrentar o enorme desafio que temos pela frente”. E neste caminho, reforça Ursula von der Leyen, é preciso “coragem, liderança e vontade política” para promover um bem maior: “E vale a pena qualquer esforço. Podem contar com a Europa!”.

Cristiana Macedo