EDP quer liberalizar a iluminação pública

EDP quer liberalizar a iluminação pública

Categoria Ambiente, Energia

A EDP Comercial diz que as autarquias podiam poupar cerca de seis milhões de euros por ano “simplesmente na gestão do preço a que compram a energia”, mudando do mercado regulado para o liberalizado. Segundo o Jornal de Negócios, a empresa analisou cerca de 80 municípios portugueses e concluiu que podiam cortar entre os 20 e os 50 mil euros, o que dá uma poupança média de cerca de 5% da sua fatura energética, o que é “um valor significativo”, apontou o administrador da EDP Comercial, António Coutinho.

Dentro do setor público é nas autarquias que a taxa de liberalização tem sido mais lenta tendo a migração sido concluída em apenas 38% das instalações, correspondentes a 42% do volume de energia. E na iluminação pública uma “parte muito importante” dos custos de uma autarquia, particularizou o administrador, há “uma oportunidade muito grande” de conseguir preços de mercado que permitam introduzir poupanças nas estruturas de custo do poder local.

A propósito desta temática, a EDP relembrou o caso do parque de estacionamento municipal da Trindade no Porto que com um investimento total de 60 mil euros reduziu para metade o consumo energético, substituindo toda a iluminação do parque por luminárias LED e reduzindo a potência de cada uma de 58W para 25W.