Endesa Datathon já tem vencedor

Endesa Datathon já tem vencedor

Categoria Ambiente, Energia

Quer desfrutar de uma instalação solar em sua casa e não sabe por onde começar? A solução poderá estar ao alcance do cliente muito em breve. De facto, uma aplicação para projetar o melhor consumo de instalação solar em casa, com o armazenamento de energia, provou ser a ideia vencedora no concurso global Endesa Datathon, o segundo desafio proposto na nova plataforma colaborativa da Endesa, Endesa Energy Challenges.

O autor chama-se José Miguel Leiva e durante os últimos três meses tem procurado desenvolver, com os outros 40 finalistas, novas propostas inovadoras com base na análise de milhões de dados de consumo simulado das novas leituras horárias de clientes, refere o comunicado. Esta é apenas uma das possíveis aplicações que o mundo do big data pode oferecer no âmbito da energia.

Acerca deste tema e do impacto que a big data pode ter nas nossas vidas, falaram, durante o evento da final da competição realizada na sede da Endesa, peritos a nível nacional e internacional, como Carlo Ratti, diretor do MIT Senseable City Lab.

Na competição, que começou em outubro de 2015, registaram-se mais de 600 propostas, de 20 nacionalidades diferentes (Espanha, Índia, Estados Unidos, Itália, Vietname…), de diferentes âmbitos, com base no tratamento de dados, como caracterização dos clientes, prevendo os seus comportamentos ou novos produtos e serviços com base nesses dados. Destas 600 propostas, foram selecionados 40 finalistas e após a avaliação do júri, foram escolhidas três ideias finalistas. O segundo e terceiro lugar, respetivamente, foram para Paulino Tardáguila, que desenvolveu uma aplicação para a classificação dos clientes de acordo com seu padrão de consumo; e Victor Marcos, cuja proposta facilita a escolha da melhor taxa para cada cliente.

O deafio Endesa Datathon
Para permitir que os participantes pudessem trabalhar na competição, foi disponibilizado um conjunto de dados simulados gerados pelos padrões de consumo de milhões de dados obtidos das novas leituras por hora de consumo de energia elétrica, além de ferramentas avançadas de análise.

Desde o dia 1 de outubro e para os clientes que já têm um Contador inteligente de luz, a fatura é calculada de acordo com o consumo que ocorre a cada hora e do preço registado nesse momento no mercado grossista da eletricidade. No caso da Endesa, gere-se ao dia de hoje cerca de 120 milhões de dados diários.

Este projeto consiste no segundo desafio da nova plataforma colaborativa da empresa, Endesa Energy
Challenges, lançado dentro do seu modelo aberto de inovação, designado Open Power. O objetivo da plataforma é desafiar as mentes mais brilhantes a procurarem soluções no mundo da energia que permitem transformar o modelo atual. www.endesaenergychallenges.com.