Endesa e Enel desafiam startups de todo o mundo a liderar o processo de transição energética

Endesa e Enel desafiam startups de todo o mundo a liderar o processo de transição energética

Categoria Advisor, Empresas

A Endesa e a Enel acabam de lançar o ReShape, um convite a startups, PMEs e todos os participantes do mundo da inovação para responderem a seis novos desafios que ajudem o grupo a reinventar o seu negócio no período pós-Covid-19 e manter sua liderança na transição energética.

Em comunicado, Fabio Tentori, diretor dos Enel Innovation Hubs, realça que “todas as soluções inovadoras implementadas com as startups foram muito valiosas para o grupo e ajudaram-nos a ser resilientes e continuar focados nos nossos clientes”. A pandemia global que assolou o mundo mostrou que a capacidade de antecipar mudanças é crucial para as empresas. Nesse sentido, o grupo Enel provou neste período que está preparado, graças a um processo de inovação contínua e uma capacidade de resiliência e adaptação a um cenário que ninguém poderia prever.

A Enel implementou nos últimos anos um método de trabalho muito centrado na digitalização, transição energética, automação, processos de trabalho remoto e outras tecnologias úteis para o sucesso, mesmo em situações extremas: atualmente existem 37 mil funcionários da Enel, sete mil deles na Espanha e Portugal, em teletrabalho.

Graças à Innovability (inovação ao serviço da sustentabilidade), a Enel digitalizou ativos e lançou várias tecnologias inovadoras dentro do grupo, como drones, processos em nuvem e automação. A Enel foi a primeira utility a ter 100% de seus dados e aplicativos na nuvem, permitindo operar mais rapidamente, remotamente e com segurança.

ReShape – Remodelar: Inovação para construir um futuro melhor

Com o ReShape, o grupo quer continuar a transformar a inovação em soluções futuras e os primeiros desafios abrangem todas as linhas de negócios, desde a geração de energia até a criação de novos produtos e serviços de valor acrescentado, robótica, inteligência artificial ou realidade virtual.

Os primeiros desafios têm os seguintes objetivos:

  • Aplicar automação na construção de parques de energia renovável.
  • Aumentar a segurança dos funcionários e garantir a distância e rastreabilidade adequadas.
  • Garantir um saneamento rápido nas operações de campo e em espaços ao ar livre.
  • Oferecer visitas remotas para clientes industriais e residenciais.
  • Melhorar o perfil dos consumidores finais.
  • Promover a experiência digital dos clientes.

As propostas serão incluídas na plataforma de crowdsourcing de inovação aberta da Enel, até o dia 30 de Setembro. No entanto, até ao fim do prazo poderão ser incluídos novos desafios.