(Entrevista) Valnor pretende atingir 100 mil toneladas em 2010

Categoria Home

Durante o primeiro semestre de 2010, a Central de Valorização Orgânica da Valnor, empresa responsável pela gestão, valorização e tratamento dos Resíduos Sólidos e Urbanos de 25 municípios, ultrapassou em 42% os objectivos da administração previstos para este ano. Pinto Rodrigues, administrador executivo da Valnor, explica à Ambiente Magazine que as metas da empresa passam por novos investimentos que vão servir para consolidar os seis novos municípios que integraram recentemente a rede. » Quais os resultados do primeiro semestre de 2010 ao nível da gestão e valorização de resíduos sólidos urbanos? Durante o 1º. Semestre de 2010, foram recepcionadas na VALNOR 108.956 Ton de resíduos, das quais, 44.826 Ton foram valorizadas na Central de Valorização Orgânica, 10.540 Ton na Estação de Triagem e 43.582 Ton depositadas em Aterro. Do total de resíduos recepcionados, 10.008 Ton, encontram-se ainda em tratamento e valorização nas instalações da VALNOR. » Estes resultados vão de encontro aos vossos objectivos? Quais eram? Sim, posso dizer que os resultados apresentados pela VALNOR analisando o 1º. Semestre de 2010, superam os objectivos previstos. Citando como exemplo, pode referir-se a Central de Valorização Orgânica onde, contabilizando apenas esta actividade, foi possível obter valores de 42% acima do previsto. Para esta instalação, o objectivo inicial era o tratamento de 70.000 Ton de RSU’s. Neste momento prevê-se que até final deste ano sejam tratadas 100.000 Ton, dado o processamento de 30.000 Ton provenientes da empresa TRATOLIXO, contribuindo desta forma a VALNOR para os objectivos Nacionais de desvio de Matéria Orgânica de Aterro. » Qual o objectivo para o ano em curso, a vossa estratégia sofrerá alterações? O principal objectivo da VALNOR neste momento, é consolidar a recente integração de seis novos Municípios, nomeadamente Sertã, Oleiros, Proença-a-Nova, Vila Velha de Ródão, Castelo Branco e Idanha-a-Nova, no Sistema Multimunicipal da VALNOR. Neste sentido, estão previstos uma série de novos investimentos, a curto e médio prazo, para estes novos municípios, destacando para o efeito, o alargamento do número de ecopontos, a implementação da recolha selectiva de óleos alimentares usados de forma a dar cumprimento ao DL 267/2009, de 29 de Setembro, a implementação das actividades de recolha porta a porta em comércio e serviços e a criação de locais devidamente licenciados, que permitam a entrega e recepção de resíduos de construção e demolição. » Que tipo de valorização dos resíduos é efectuada pela Valnor e como é escoado o seu produto? A VALNOR é responsável pela recolha selectiva nos 25 municípios, que constituem neste momento a sua área de abrangência, contabilizando uma área de 11.980 km2 e uma população servida de 279.191 habitantes. Estes resíduos uma vez nas nossas instalações, são separados nas suas diferentes fileiras, na Estação de Triagem e posteriormente são encaminhadas através da Sociedade Ponto Verde. Os Equipamentos Eléctricos e Electrónicos, são encaminhadas através da Amb3E. Outros resíduos, como os provenientes do desmantelamento de pequenos Electrodomésticos e dos Veículos em Fim de Vida, são reencaminhados para Empresas de reciclagem apropriadas. Quanto aos Resíduos de Construção e Demolição, a VALNOR possui, neste momento seis estações de Transferência, Triagem e Fragmentação, que permitem a recuperação de alguns resíduos, que integram algumas das fileiras já anteriormente citadas, e inertes, que ficam armazenados, diferenciados em granulometrias distintas. Estes materiais reciclados, estão já a ser encaminhados para algumas Câmaras Municipais, accionistas da VALNOR, de forma a integrar projectos de construção civil, que permitam a utilização de inertes reciclados. O composto proveniente da Unidade de Valorização Orgânica, está a ser encaminhado para explorações agrícolas da região. » Ao nível de sensibilização que acções promoveu a Valnor? No que diz respeito às campanhas de Sensibilização levadas a cabo pela VALNOR, elas são de vários tipos. Temos campanhas que se desenvolvem durante todo o ano, tais como aquelas que implicam as idas às Escolas que integram a área de abrangência da VALNOR, focando diferentes temas tais como a “Promoção da Reciclagem”, “Recolha e Valorização de Óleos Alimentares Usados” e “Compostagem” e que resultam, na grande maioria dos casos na visita por parte das escolas às instalações da VALNOR. De forma pontual ao longo do ano, a VALNOR conta com a presença de uma carrinha itinerante, criada pela Empresa Geral de Fomento e que percorre todas as Empresas de Resíduos do Grupo. O tema da Exposição desta carrinha denomina-se “Uma Aventura pelos Resíduos” e de uma maneira geral é utilizada também na sensibilização escolar, ficando disponível a todos os munícipes, da área de abrangência da VALNOR, quando colocada das diferentes localidades. A VALNOR possui ainda um jogo didáctico intitulado “Gincana VALNOR”, com o qual marca presença em todas as Feiras de Artesanato da região. Este jogo é especialmente dedicado a crianças e permite visualizar o funcionamento de uma instalação de Triagem de Resíduos Recicláveis. De entre campanhas pontuais, temos o exemplo das “Crónicas VALNOR” que decorreu durante o ano de 2009, em conjunto com a Rádio Tempos Livres de Ponte de Sôr como objectivo de abordar a temática do Ambiente, a Comemoração do Dia do Ambiente, do Dia da Criança e do Dia da Floresta, existindo neste caso a colaboração com diferentes entidades.