Estação da biodiversidade da ribeira de Quarteira abre ao público

Estação da biodiversidade da ribeira de Quarteira abre ao público

Já está aberta ao público a Estação da Biodiversidade da Ribeira de Quarteira, um projeto que tem por objetivo divulgar parte do património natural do concelho de Albufeira. Concelho que passa, deste modo, também a integrar a Rede nacional de Estações da Biodiversidade (EBIO), constituída por mais de 40 locais, distribuídos de norte a sul do País.

A Estação da Biodiversidade da Ribeira de Quarteira, localizada na freguesia de Paderne, no concelho de Albufeira, estende-se ao longo de um percurso pedestre, numa extensão de dois quilómetros, devidamente sinalizado através de um conjunto de nove painéis, onde os visitantes podem obter informação detalhada sobre a diversidade biológica do local. Os painéis, que funcionam à semelhança de um guia de campo, disponibilizam imagens e comentários sobre plantas e animais que podem ser observados na zona, nomeadamente espécies vegetais como a aroeira, a alfarrobeira, o tojo, a marioila e espécies de insetos como as borboletas, abelhas, vespas, libélulas e a louva-a-deus, entre outras.

A EBIO da Ribeira de Quarteira pertence à Rede Natura 2000. O sítio foi classificado com vista a proteger um troço da ribeira em excelente estado de conservação, assim como as encostas adjacentes dominadas por matagais mediterrânicos densos e matos baixos calcários. Destaque-se a presença no local do Thymus lotocephalus, um tomilho considerado prioritário para a conservação da biodiversidade na Europa, a única população mundial de Narcisus wilkommi e a Centaurea occasus, uma espécie endémica do barrocal algarvio.

O projeto das EBIO foi iniciado em 2008 através da candidatura do Centro de Conservação das Borboletas de Portugal (Tagis) ao fundo EEA Grants ONG (Componente Ambiente da Agência Portuguesa do Ambiente). Para além do Tagis são igualmente responsáveis pelo projeto o Museu de História Natural e da Ciência e o Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais.

Refira-se que o principal objetivo das EBIO passa por aumentar o conhecimento sobre a biodiversidade nacional, com vista à valorização do património natural, promovendo a participação dos cidadãos na inventariação e monitorização da fauna e da flora locais.

Quem desejar visitar a EBIO da Ribeira de Quarteira será convidado a “RIPAR” (metodologia utilizada em todos os locais da rede), isto é, a registar as suas observações através de fotografia, identificar as espécies e partilhar a informação através da plataforma www.biodiversity4all.org.