Estudantes removem 2, 5 toneladas de lixo do Estuário do Sado

Estudantes removem 2, 5 toneladas de lixo do Estuário do Sado

Perto de 2, 5 toneladas de lixo foram esta quarta-feira retiradas da zona industrial da Mitrena, em mais uma ação de limpeza das margens do Estuário do Sado realizada pelos estudantes recém-chegados ao Instituto Politécnico de Setúbal (IPS).

A operação de voluntariado voltou a integrar o programa de acolhimento aos novos estudantes do IPS, mobilizando um total de 600 jovens, divididos em 12 equipas de trabalho, que se distribuíram por várias das zonas consideradas críticas na margem norte do Estuário do Sado.

Entre os resíduos recolhidos, destacam-se 520 embalagens plásticas de sal fino, usado pelos mariscadores para a apanha do lingueirão. No total, serão recuperados para reciclagem 527 quilos de vidro e 229,5 de plástico.

Uma praxe diferente, aposta do IPS e da sua Associação Académica, que deixará marcas positivas no património natural de Setúbal, ao impedir que estes quase 2 500 quilos de lixo, largado à beira rio, pudessem contaminar as pradarias marinhas do Sado, grande bandeira da cooperativa Ocean Alive, com quem o IPS repete a parceria nesta iniciativa. A ação de sensibilização ambiental contou também com os apoios da Câmara Municipal de Setúbal, Junta de Freguesia do Sado, Transportes Luísa Todi e Lidl.

A sustentabilidade ambiental, dentro e fora dos campi, é uma missão assumida e já em curso no IPS, como comprova a Bandeira Verde Eco-Escolas que, a partir de 18 outubro, passará a ser hasteada nas suas cinco escolas superiores.

A distinção é atribuída pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), que gere em Portugal esta rede internacional de educação para o desenvolvimento sustentável, e premeia um conjunto de intervenções que têm como denominador comum a promoção da mudança de comportamentos para uma melhoria do desempenho ambiental, quer internamente, quer na comunidade alargada da região de Setúbal.