Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela com 100 filmes

Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela com 100 filmes

Categoria Advisor, Agenda

Um total de 100 filmes, de mais de 25 países, vão estar a concurso na 23.ª edição do CineEco – Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela, a realizar em Seia, em outubro, foi hoje anunciado.

Segundo o diretor do CineEco, Mário Jorge Branquinho, a edição deste ano será realizada de 14 a 21 de outubro, na Casa Municipal da Cultura de Seia, no distrito da Guarda, e é inspirada numa das mais importantes obras sobre alterações climáticas, da autoria de Naomi Klein.

“O livro ‘Tudo Pode Mudar: Capitalismo vs Clima’, de Naomi Klein, considerado um dos mais importantes alguma vez escritos sobre alterações climáticas, e o documentário de Avi Lewis, que conta com a participação da famosa economista, foram a inspiração para esta 23.ª edição”, adianta o responsável, em comunicado.

O evento “centra-se na ideia de que ‘Tudo pode mudar: Oceanos, Clima e Economia’, e coloca 100 filmes em exibição dos mais de 500 rececionados” pela organização, acrescenta.

Haverá competições de longas e curtas-metragens internacionais e em Língua Portuguesa, documentários e reportagens de televisão e panorama regional.

O documentário de Avi Lewis, intitulado “This Changes Everything”, vai ser exibido na pré-abertura do CineEco, a 15 de setembro, fora da competição, marcando o lançamento de várias atividades que vão acontecer por toda a cidade de Seia e que culminarão com a sessão oficial de abertura do festival, no mês seguinte.

Na sessão de abertura, marcada para as 21:30 do dia 14 de outubro, será exibido o clássico do cinema mudo português “Os Lobos”, de Rino Lupo (1923), “um drama rodado no ambiente rural das gentes de Seia, na Serra da Estrela e com a partitura musical de António Tomas de Lima, composta em 1925”, adianta o diretor do festival.

Nas sessões especiais destacam-se filmes como “Uma Sequela Inconveniente: A Verdade Para o Poder” (de Al Gore, realizado por Bonni Cohen e John Shenk), e “A Odisseia”, de Jérome Salle, sobre a vida e obra do oceanógrafo Jean-Yves Cousteau.

A organização chama ainda a atenção para “uma ampla programação de Sessões Matinais de Curtinhas Ambientais e filmes de animação dedicadas ao público infantil”, com a exibição de películas como “Amarelinho” (de Christian de Vita) e “A Canção do Mar” (de Tomm Moore).

Para além dos prémios considerados no regulamento para as competições internacionais longas e curtas, séries televisivas e filmes de língua portuguesa, este ano está também previsto haver prémios especiais para filmes com diferentes abordagens sobre a água.

O CineEco, organizado pelo município de Seia, é um dos mais antigos festivais de cinema de ambiente do mundo e integra a Green Film Network, uma plataforma de 40 festivais.