Fim do estado de emergência em arquipélago do Ártico por invasão de ursos polares

Fim do estado de emergência em arquipélago do Ártico por invasão de ursos polares

As autoridades russas deram por terminado, esta terça-feira, o estado de emergência num arquipélago do Ártico após uma invasão de dezenas de urso polares agressivos, afetados pela mudança climática e pelo degelo, noticiou a Lusa.

O arquipélago de Novaya Zemlya, território russo do nordeste do país com 3.000 habitantes, enfrenta o fenómeno desde dezembro. O estado de emergência foi, no entanto, decretado até 10 de fevereiro, depois de vários ursos atacarem moradores e entrarem em prédios.

As autoridades locais justificaram num comunicado a suspensão do alerta graças à “redução significativa do número de ursos brancos nos arredores das zonas habitadas”. “A invasão de ursos polares nos territórios habitados acabou”, afirmaram as autoridades. Unidades especiais têm a responsabilidade de manter os animais à distância em caso de invasões isoladas ou em pequenos grupos.

De acordo com os moradores, quase 50 ursos polares deambulam regularmente por Belushya Guba, a maior cidade do arquipélago, onde existe uma base militar russa. Alguns dos animais têm comportamentos agressivos. Os ursos polares foram afetados pelo aquecimento global e pelo degelo do Ártico, o que obriga os animais a passar mais tempo fora do gelo para procurar comida. São considerados uma espécie em risco e na Rússia a sua caça está proibida.