Galp Gás Natural Distribuição faz emissão de dívida de 600 milhões de euros a sete anos

Galp Gás Natural Distribuição faz emissão de dívida de 600 milhões de euros a sete anos

Categoria Ambiente, Energia

A Galp Gás Natural Distribuição vai emitir 600 milhões de euros de dívida a sete anos, operação prevista no âmbito da venda de 22,5% do capital do negócio de infraestruturas reguladas de gás natural aos japoneses da Marubeni. Em comunicado ao mercado, a Galp Energia informa que a Galp Gás Natural Distribuição fixou hoje os termos de uma emissão de instrumentos de dívida no montante de 600 milhões de euros, com maturidade em setembro de 2023. O cupão fixado para os títulos foi de 1,375% e prevê-se que estes instrumentos sejam admitidos à cotação na Bolsa de Londres.

Esta transação vem na sequência da parceria estabelecida em julho passado com um consórcio liderado pela Marubeni no negócio de infraestruturas reguladas de gás natural da Galp, de que detém atualmente 100% do capital, lê-se no comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

A Galp Gás Natural Distribuição irá utilizar o encaixe financeiro resultante desta operação para reembolsar a Galp dos empréstimos acionistas existentes, no valor de 568 milhões de euros.

Em julho, a Galp Energia, através da sua subsidiária Galp Gas & Power, SGPS, S.A, chegou a acordo com um consórcio liderado pela Marubeni, para a venda de 22,5% do capital social da Galp Gás Natural Distribuição, S.A., por um valor de 138 milhões euros.

No comunicado relativo a esta operação, a Galp já informava que “previamente à conclusão da transação, a Galp Gás Natural Distribuição irá financiar-se autonomamente de forma a reembolsar os empréstimos acionistas existentes atualmente, de 568 milhões de euros”.

A conclusão da operação de alienação do capital da subsidiária está prevista para o último trimestre do ano, estando ainda dependente da aprovação da Concorrência europeia.

A Galp Gás Natural Distribuição é a distribuidora de gás natural de referência em Portugal, através da participação em nove empresas de distribuição a operarem em diferentes regiões do país.