Governo e Comissão Oceanográfica da UNESCO promovem conhecimento sobre oceanos

Governo e Comissão Oceanográfica da UNESCO promovem conhecimento sobre oceanos

A ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, e o presidente da Comissão Oceanográfica Intergovernamental (ICO) da UNESCO, Ariel Troisi, assinaram esta sexta-feira, dia 20 de setembro, em Lisboa, um acordo de parceria em que declaram o seu compromisso comum para com os objetivos da Década da Ciência dos Oceanos para o Desenvolvimento Sustentável. A parceria visa promover o aumento do conhecimento sobre o Oceano em todo o mundo, através de ações práticas, e surge no contexto das comemorações da primeira viagem de circum-navegação de Fernão de Magalhães.

“Considerando a convergência temporal e estratégica das iniciativas planeadas pelas comemorações portuguesas da viagem de Magalhães e o lançamento da Década da Ciência dos Oceanos para o Desenvolvimento Sustentável, em 2021, e dada a convergência dos objetivos, esta é uma oportunidade única para fortalecer a promoção mundial da ciência dos oceanos, a literacia sobre o Oceano e os objetivos da Década dos Oceanos das Nações Unidas”, lê-se no acordo.

O navio-escola Sagres, da Marinha Portuguesa, terá um papel de grande destaque nesta parceria. O Programa Português das Comemorações da Viagem de Circum-Navegação de Fernão de Magalhães vai organizar uma viagem mundial de circum-navegação com a Sagres, que tem como objetivo promover a literacia sobre o Oceano, a ciência e a exploração oceânica em todos os 25 portos em que fará escala – as quais serão abertas ao público em geral. Com o acordo de parceria hoje assinado, a Comissão Oceanográfica da UNESCO associa-se a esta viagem, através de ações conjuntas a serem realizadas nas 25 escalas.

Além desta viagem pela Sagres, o Programa Português das Comemorações da Viagem de Circum-Navegação de Fernão de Magalhães contempla, igualmente, uma série de eventos em todo o mundo, ao longo da Rota de Magalhães, em colaboração com a Rede de Cidades de Magalhães e a Rede Universitária de Magalhães, composta por 19 universidades de 12 países e quatro continentes.