Há cada vez mais portugueses a fazer voluntariado ambiental

Há cada vez mais portugueses a fazer voluntariado ambiental

Este dado acaba de ser divulgado pela Associação Patrulheiros que em menos de três meses já conta com mais de 2.000 utilizadores da sua exclusiva app Patrulheiros, uma ferramenta que permite detetar e enviar ocorrências de atentados ao ambiente, em qualquer parte do país e que rapidamente são direcionadas para as entidades responsáveis de cada região.

Dos 308 municípios portugueses 280 já têm utilizadores registados e ativos, sendo que 70% das ocorrências enviadas são geradas fora da área de residência do utilizador. Prevê-se que até ao final de 2019 existirão Patrulheiros em todo o país, onde atualmente a média de crescimento tem sido de 100 novos utilizadores por dia.

“Já os municípios não são tão céleres a reagir às ocorrências, com apenas 35% a dar resposta e intervindo para uma rápida resolução das mesmas. No entanto é notório uma evolução após detetarem a validade desta ferramenta que une autarquias e munícipes”, confessa José Nuno Amaro, presidente da Associação Patrulheiros.

O relatório aponta também para alguns dados interessantes sobre os distritos com maior atividade com o Porto a liderar, seguido por Lisboa e Setúbal com o maior número de ocorrências registadas. No top do tipo de ocorrências está o Entulho (60%), Lixo florestal (20%), Abandono de animais domésticos, ninho de vespas asiáticas e pisos em mau estado (15%) e finalmente os Focos de poluição em zonas lagunares, rios e ribeiros (5%).

Sinalizar todos os pontos de poluição existentes em Portugal é uma das apostas dos Patrulheiros, que irá disponibilizar no final deste ano um mapa com os todos os pontos negros e respetivos dados. “Queremos demonstrar que além do trabalho que estamos a desenvolver para antecipar problemas maiores no combate à preservação do Ambiente, também estamos a poupar milhões de Euros aos contribuintes com a deteção prematura de focos de poluição fáceis de solucionar e não deixando que se transformem em custos para todos nós”, aponta José Nuno Amaro, como sendo uma das maiores apostas dos Patrulheiros para 2019.

“É incrível como um esforço de tantos utilizadores voluntários pode gerar um trabalho sem procedentes em Portugal, sem os nossos Patrulheiros, anónimos aos olhos de todos mas altamente prestativos e imprescindíveis para que possamos levar este trabalho a um final feliz”, remata o presidente desta associação.

Lançada oficialmente em janeiro de 2019 com acesso gratuito a todos os utilizadores Android ou IOS, a app Patrulheiros foi criada em 2017 e testada por mais de mil utilizadores espalhados pelo país. Atualmente é capaz de responder aos desafios criados pela sociedade civil e à sua preocupação com o Ambiente. A aplicação pode ser usada desde a zona costeira às serras e montanhas, sem esquecer as zonas urbanas com grande relevo ambiental em todo o país.