Há dois projetos portugueses escolhidos participar no programa que visa acelerar a transição energética na Europa

Há dois projetos portugueses escolhidos participar no programa que visa acelerar a transição energética na Europa

Categoria Advisor, Empresas

A sexta edição do Cleantech Camp, o programa que visa acelerar a transição energética na Europa, selecionou os 15 projetos que irão continuar nas próximas etapas do programa, lê-se numa nota de agenda. A escolha do júri foi feita com base nas mais de 90 ideias comerciais recebidas de diferentes países europeus, um número recorde em termos de propostas submetidas, demonstrando a sua rápida consolidação e o interesse que suscita nas empresas emergentes que desejam empreender no domínio da energia limpa.

Dos 15 projetos selecionados, dois são portugueses: a Albedo e a Amnis Pura. A Albedo quer combater a ineficiência energética dos edifícios através da utilização de resíduos sólidos cítricos da indústria alimentar e hoteleira, transformando-os em material de isolamento de base biológica para o sector da construção. Já a Amnis Pura, fundada como uma empresa spinoff da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, está a desenvolver uma tecnologia de purificação de gás para uma vasta gama de indústrias.

Espanha, França, Suécia, Itália, Filândia e Ucrânia são os países de origem dos restantes selecionados, com propostas em áreas como loT & AI, mobilidade sustentável ou soluções relacionadas com gás, hidrogénio ou carbono.

O programa de formação realizar-se-á entre abril e julho e consiste em sessões de formação à distância lecionadas por especialistas, que combinam sessões que abordam temas como a atração de investimento, a implementação de um plano de marketing ou os quadros legais em que operam os projetos emergentes, assim como workshops e networking. Além disso, durante as duas primeiras semanas do programa, os 15 projetos selecionados devem apresentar à PRIO, Naturgy, Enagás Emprende e CRH uma proposta para o desenvolvimento de um projeto piloto, no qual trabalharão em conjunto com as empresas durante os próximos meses até chegarem a uma proposta final capaz de responder aos desafios colocados.

O projeto vencedor do Cleantech Camp receberá 20.000 euros e o segundo e terceiro lugares receberão 5 mil euros. O programa inclui também o possível financiamento de pilotos, no valor máximo de 120.000 euros. O programa é promovido pela EIT InnoEnergy, Naturgy, Enagás Emprende, CRH e PRIO, com a colaboração de Barcelona Activa, como parceiro local, e Bridge the Gap, Osborne & Clarke e ZBM Patents & Trademarks. Os vencedores da edição deste ano serão anunciados a 16 de setembro, num evento que, se as autoridades sanitárias o permitirem, terá lugar em Barcelona.