Há três biliões de árvores no mundo

Há três biliões de árvores no mundo

Categoria Ambiente, Florestas

É um número impressionante não só pela sua dimensão mas também pela sua importância: há 3,04 biliões de árvores no mundo. Neste valor cabe o verde da Amazónia e de outras florestas tropicais, que surgem como imagens recorrentes quando pensamos na biodiversidade. Mas cabe também o verde de todos os outros mares de árvores da Terra, que formam a floresta temperada, a floresta de montanha, a floresta boreal, ou a floresta mediterrânica, especialmente relevante para Portugal e que pode ser apreciada em locais como a Arrábida, escreve o jornal Público.

Aquele número de árvores foi obtido graças à combinação de dados recolhidos no terreno, quando se contabilizam diretamente as árvores, com as imagens de satélite, num trabalho de investigadores de 15 países. Os resultados são publicados hoje na revista científica Nature. Além dos 3,04 biliões de árvores, os cientistas estimaram ainda que estas árvores são apenas 54% das que existiam inicialmente, antes da civilização humana se estabelecer. Esta diminuição da cobertura vegetal deve-se essencialmente à atividade humana, que já destruiu perto de três biliões de árvores desde então, quase tantas quanto as que existem hoje. Uma voragem que continua a matar, anualmente, 10.000 milhões de árvores, segundo os autores.

“As árvores estão entre os organismos mais proeminentes e importantes na Terra, ainda assim, só recentemente é que começámos a compreender a sua extensão”, sublinha Thomas Crowther, da Faculdade de Yale para a Floresta e Estudos Ambientais, EUA, e coordenador do trabalho. “Elas armazenam enormes quantidades de carbono, são essenciais para a reciclagem de nutrientes, para a qualidade da água e do ar”, acrescentou o investigador, citado num comunicado da Universidade de Yale.

Antes, a estimativa que existia do número de árvores na Terra era de apenas 400.000 milhões, cerca de oito vezes menos do que o número atual e baseada em imagens de satélite. Mas depois de se ter feito um estudo mais aprofundado da Amazónia e se ter descoberto que só ali existiam 390.000 milhões de árvores, compreendeu-se que o número global subestimava em muito a realidade.

Com estes valores, os investigadores conseguiram perceber que a região do mundo onde há uma maior densidade de árvores é na floresta boreal, composta por coníferas. No entanto, 43% das árvores da Terra estão espalhadas pelas florestas tropicais, enquanto a região boreal contém 24% e as zonas temperadas têm apenas 22%. Por cada ser humano, existem 422 árvores em todo o mundo. Para Portugal, os autores calcularam a existência de 3126 milhões de árvores, o que equivale a 301 árvores por português.