Hong Kong quer eliminar todos os veículos de combustíveis fósseis em 20 anos

Hong Kong quer eliminar todos os veículos de combustíveis fósseis em 20 anos

Categoria Ambiente, Energia

Hong Kong quer “eliminar gradualmente todos os veículos comerciais e públicos de combustíveis fósseis nos próximos 10 a 20 anos” e substituí-los por “modelos elétricos, de forma a melhorar a qualidade do ar”, noticiou a Agência Lusa.

Em entrevista ao jornal South China Morning Post, o secretário do Meio Ambiente, Wong Kam-sing, afirmou que o Governo vai fornecer espaços públicos e antigas propriedades no valor de dois mil milhões de dólares de Hong Kong (230 milhões de euros) para atualizar os estacionamentos para o carregamento de veículos elétricos (VE). “Quando o mercado de VE estiver mais maduro, estaremos preparados. Não seremos capazes de atender à procura se não agirmos agora”, disse.

Estes estacionamentos para carregamento de veículos elétricos deverão cobrir 60 mil carros em toda a cidade. Daqui a três anos, um quarto de todos os lugares de estacionamento em Hong Kong deve ser compatível com o carregamento de veículos elétricos, acrescentou o responsável pelas políticas ambientais da antiga colónia britânica.

Em agosto, de acordo com o South China Morning Post, havia 12.195 veículos elétricos aprovados para uso rodoviário em Hong Kong. No mesmo mês em 2010, existiam apenas 100. Os 12.195 veículos elétricos representam 1,8% dos carros particulares na cidade. Em Pequim, por exemplo, nota o jornal de Hong Kong, essa percentagem é de 2%. Estes números contrastam com Shenzhen, a poucos quilómetros de Macau, uma das mais importantes cidades chinesas e o centro tecnológico do país. Esta cidade, vizinha de Hong Kong, atingiu no início deste ano um novo marco ambiental: ter uma frota de táxis composta quase totalmente por carros elétricos. Desde o início do ano, 99% dos 21.689 táxis que operam na cidade são alimentados a energia elétrica.