Instrumento Financeiro do Ministério do Ambiente permite investimento de 265 milhões de euros em reabilitação urbana

Instrumento Financeiro do Ministério do Ambiente permite investimento de 265 milhões de euros em reabilitação urbana

O Instrumento Financeiro para a Reabilitação e Revitalização Urbanas (IFRRU2020) “fechou 2018 com 71 contratos assinados, a que corresponde um investimento de 265 milhões de euros”, refere a nota enviada à imprensa

Os projetos localizam-se em Áreas de Reabilitação Urbana, garantindo-se, assim, o seu alinhamento com a política urbana local. Até ao momento, são 27 os municípios com financiamentos IFRRU 2020: Abrantes, Águeda, Aveiro, Barreiro, Braga, Cascais, Coimbra, Covilhã, Elvas, Faro, Funchal, Lisboa, Lousã, Mafra, Mangualde, Matosinhos, Mirandela, Moita, Odemira, Porto, Santarém, Santo Tirso, Silves, Sintra, Trofa, Vila Franca de Xira e Vila Nova de Gaia.

Após a reabilitação, 26 destes edifícios terão uso habitacional, sendo os restantes 38 destinados a atividades económicas, cinco a equipamentos de utilização coletiva e dois à área social. A maioria dos projetos (55) é promovida por empresas e os restantes por particulares, Instituições Particulares de Solidariedade Social e câmaras municipais.

Calcula-se que estes investimentos criem cerca de 1.460 postos de trabalho e fixem cerca de 500 novos residentes. A redução do consumo energético estimada é superior ao consumo, durante dois anos, de um grande hospital público.

O IFRRU 2020 é um instrumento financeiro criado pelo Ministério do Ambiente da Transição Energética, no âmbito do Portugal 2020, e é o maior programa de incentivo à reabilitação urbana lançado em Portugal. Com uma capacidade de financiamento de 1.400 milhões de euros, proporciona as melhores condições para investimento em reabilitação do edificado urbano.