ISQ: Nova abordagem digital para qualificar técnicos de eficiência energética em edifícios

ISQ: Nova abordagem digital para qualificar técnicos de eficiência energética em edifícios

Categoria Advisor, Empresas

O ISQ integra consórcio europeu que está a desenvolver a nova qualificação de Técnico Europeu de Eficiência Energética em Edifícios (EEEBT) através de ferramentas digitais e WBL (formação em contexto de trabalho), contribuindo assim para as metas de energia e clima para 2030, refere o grupo em comunicado.

A criação deste novo perfil profissional e respetiva qualificação técnica surge da necessidade identificada pelo CEDEFOP (Centro Europeu para o Desenvolvimento da Formação Profissional) de existir uma melhor oferta formativa de nível médio nas áreas técnicas. O ISQ posiciona-se assim na “vanguarda da formação profissional”, ao participar no “desenvolvimento da qualificação e respetivos materiais de formação e avaliação, em linha com o Plano de Ação Europeu de Educação Digital”.

Os materiais de formação e avaliação são desenvolvidos em linha com as atuais tendências digitais e pedagógicas, através de uma abordagem dinâmica e interativa em diferentes formatos digitais, compreendendo materiais teóricos e práticos de formação em contexto de trabalho. “A avaliação formativa realiza-se através de um jogo pedagógico virtual (serious game), que integra o processo formativo em regime eLearning e cujo objetivo é motivar o/a formando/a a ganhar pontos no decorrer do jogo, enquanto afere os conhecimentos já adquiridos, assim como identificar as temáticas a melhorar. No final de cada unidade de competência, a avaliação é realizada através de questões de escolha múltipla, dois exercícios práticos de avaliação e ainda um webquest”, explica Andreia Morgado, responsável pela gestão e implementação do projeto em Portugal.

Também estão a ser desenvolvidos o esquema e respetivas ferramentas do processo de Reconhecimento e Avaliação de Competências Adquiridas (RVC), destinado a profissionais do setor, com experiência prévia mas sem qualificações, que será testado no inicio do próximo ano. Os participantes que não concluírem com sucesso o processo de RVC serão convidados a participar no curso-piloto, tendo assim a oportunidade de se qualificarem.

O desenvolvimento desta qualificação técnica surge no âmbito do projeto europeu REACT, financiado com o apoio da Comissão Europeia, e destina-se a apoiar os trabalhadores na área de eficiência energética que desejam atualizar as suas qualificações.