Laboratório dos SMAS de Sintra assinala 35 anos de atividade

Laboratório dos SMAS de Sintra assinala 35 anos de atividade

Categoria Águas, Ambiente

Por ocasião do Dia Nacional da Cultura Científica (24 de novembro), os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento (SMAS) de Sintra assinalam os 35 anos do seu Laboratório, responsável por assegurar o controlo da qualidade da água distribuída no concelho.

Em comunicado, os SMAS de Sintra refere que a  principal missão do Laboratório dos SMAS de Sintra é “assegurar o controlo da qualidade da água distribuída e o cumprimento dos critérios legalmente fixados”. Para esse efeito, é responsável anualmente pela elaboração do Programa de Controlo de Qualidade da Água (PCQA), submetido à aprovação da Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR). O PCQA corresponde às análises efetuadas na torneira do consumidor, o que se traduz em cerca de 960 colheitas por ano, distribuídas pelas várias zonas de abastecimento do concelho de Sintra.

Além do PCQA, o Laboratório desenvolve um “programa de controlo operacional em pontos específicos da rede de distribuição”, com o intuito de “assegurar a melhoria contínua da qualidade da água fornecida, que corresponde a cerca de 1.320 colheitas com análise de oito parâmetros”, refere o mesmo comunicado.

A este serviço compete ainda o controlo da higienização de reservatórios (70 colheitas anuais); controlo da desinfeção de novas estruturas de abastecimento (60); cumprimento do plano de descargas em pontos da rede que se consideram críticos (120); confirmação da origem de águas desconhecidas (30); monitorização da qualidade das águas sujas resultantes das lavagens de contentores (12); cumprimento das licenças de descarga das ETAR (1.400 amostras ano); ações de fiscalização das descargas industriais em coletor (90); e monitorização da qualidade de águas residuais afluentes ao sistema multimunicipal de saneamento de Lisboa e Vale do Tejo (64).

Segundo os SMAS de Sintra, o laboratório presta ainda serviços a clientes externos, que correspondem a cerca de 200 amostras anuais de várias origens como águas de furo com e sem tratamento, águas de poços, piscinas, industriais, entre outras.