Lipor: 80% dos turistas que visitam o Porto estão dispostos a alterar as suas práticas

Lipor: 80% dos turistas que visitam o Porto estão dispostos a alterar as suas práticas

Categoria Advisor, Investigação

No município do Porto, “80% dos turistas estão mais dispostos a alterar as suas práticas” se as “informações recebidas forem explicadas ou mais apelativas”; já “70% dos turistas estão motivados para separar ou reutilizar resíduos quando são recompensados externamente pelas suas ações”. Esta é uma das conclusões de uma análise realizada pela Lipor em parceria com o município do Porto e a Universidade de Wageningen (Holanda), aos potenciadores de opções sustentáveis por parte turistas e dos proprietários dos hostels.

Em comunicado, a Lipor refere que as ruas estreitas, sinuosas e pitorescas que atraem milhões de turistas para o Porto apresentam “desafios significativos à gestão dos resíduos que os turistas deixam para trás”. Para a Lipor, o crescente número de hostels no Porto, combinado com os desafios de gestão de resíduos em geral, atentam para uma “análise cuidada de medidas alinhadas com o turismo sustentável e as Smart Cities”.

Desta pareceria surgiu um Road Map para a gestão sustentável de resíduos nos hostels do Porto. Este roteiro, numa convivência sinergética com as comunidades locais, estabelece orientações em 4 linhas estratégicas: Rede de stakeholders; Estado da Arte; Boas Práticas; Cluster turístico.

As linhas orientadoras descritas são transversais ao setor do turismo, pelo que uma estratégia integrada entre a Lipor e os Municípios, alicerçada no Road Map, suportaria uma “gestão sustentável do ambiente urbano e uma convivência sinergética com as comunidades locais”, refere o mesmo comunicado. A abordagem integrada proposta é replicável a outras tipologias do setor do alojamento, assim como a outros setores que assistem a fluxos flutuantes de utilizadores com hábitos e comportamentos diferentes dos locais.

Este trabalho foi realizado por um grupo de alunos de mestrado da Universidade de Wageningen que mesmo em plena pandemia provocada pelo Covid-19 conseguiu reunir toda a informação necessária à realização deste estudo.

Foto cedida pela Lipor