ManpowerGroup adere ao BCSD Portugal e reforça aposta na sustentabilidade

ManpowerGroup adere ao BCSD Portugal e reforça aposta na sustentabilidade

Categoria Advisor, Empresas

O ManpowerGroup Portugal aderiu ao Business Council for Sustainable Development (BCSD Portugal), associação que representa mais de 100 empresas de referência em Portugal e que as apoia na sua jornada para a sustentabilidade, promovendo um impacto positivo nos seus stakeholders, sociedade e ambiente. Esta adesão surge no âmbito da política de sustentabilidade do ManpowerGroup e reforça o seu compromisso com o princípio fundador da empresa, “Doing Well By Doing Good”, refere a empresa num comunicado.

A atuação do ManpowerGroup no âmbito da sustentabilidade tem por objetivo “contribuir para a transição para um modelo empresarial menos dependente do carbono e apoiar o desenvolvimento de modelos de trabalho mais sustentáveis, em linha com o seu compromisso com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas e a concretização dos objetivos do Acordo de Paris e do Pacto Ecológico Europeu”. Nesse sentido, o ManpowerGroup foi uma das mais de 80 empresas signatárias do manifesto Rumo à COP 26, recentemente lançado pelo BCSD com o intuito de assinalar a importância da Conferência e dos resultados que se esperam desta, refere a mesma nota.

A aliança entre as entidades, que se firmou no passado mês de junho, foi já assinalada por um encontro entre o presidente do BSCD Portugal, João Castello Branco, e Raúl Grijalba, presidente da Forética Espanha e Presidente do ManpowerGroup para a Região Mediterrânica (Espanha, Portugal, Grécia e Israel), no sentindo de fortalecer os laços ibéricos entre as duas entidades.

“Como líder global em soluções inovadoras de gestão do ciclo de talento, podemos ter um impacto relevante, ajudando as pessoas a reconverterem-se e a requalificarem-se para assumirem os futuros empregos de uma economia de baixo carbono. Assegurar a disponibilidade do talento necessário à transição energética e proteger aqueles cujas vidas são impactadas pelo desequilíbrio na criação de emprego é um dos principais desafios da recuperação económica”, afirma Raúl Grijalba.

O Plano de Sustentabilidade do ManpowerGroup é construído em torno da learnability, ou capacidade de aprendizagem contínua, e da empregabilidade, tendo por objetivo ajudar as pessoas a adquirirem as competências mais procuradas pelo mercado. Ready for Work – criação de oportunidades que ajudem o talento de amanhã a desenvolver as competências adequadas -, Skilling Up – proporcionar oportunidades para que as pessoas adquiram novas competências e se adaptem a um mundo do trabalho em rápida mutação -, Integrating & Including – cultivar a diversidade e proporcionar oportunidades – e Climate Action – reduzir o impacto ambiental e transitar para uma economia menos dependente do carbono – são os principais pilares deste plano.

De acordo com Rui Teixeira, Chief Operations Officer do ManpowerGroup Portugal, “as alterações climáticas estão a afetar a capacidade das pessoas viverem e trabalharem em segurança. Dados da Organização Internacional do Trabalho indicam, por exemplo, que o aumento na temperatura poderá significar uma quebra em 2% das horas trabalhadas a nível global em 2030. As empresas têm um papel importante a desempenhar, juntamente com o sector público e a sociedade civil, para resolver estes desafios e assegurar um futuro sustentável para todos”. Para o responsável, “a pandemia mostrou-nos que modelos alternativos de trabalho, mais sustentáveis e inclusivos, são possíveis e eficazes e, à medida que saímos da crise e construímos um novo futuro do trabalho, devemos ajustar o nosso modelo empresarial para apoiar formas sustentáveis de trabalho”.

A aplicação de abordagens sustentáveis numa empresa torna-se imperativo no contexto atual, podendo ainda traduzir-se em novas oportunidades de negócio e na criação de valor económico. Segundo a BCSD, as empresas devem construir os seus planos de sustentabilidade, abrangendo uma dimensão ambiental, uma social e uma económica, sendo que o desenvolvimento sustentável depende, da consideração conjunta de cada uma destas dimensões.