1

Membros da RCI defendem análise política e implementação centrada na estratégia do carbono renovável

Os membros da Iniciativa de carbono renovável (RCI – Renewable Carbon Initiative), fundada em setembro de 2020, uniram esforços com o objetivo de moldar a transição da era fóssil para a era renovável na indústria química e de materiais. Isto significa: “Divulgar o conceito de carbono renovável e desenvolver novas cadeias de valor com base no carbono renovável como matéria-prima”, refere um comunicado divulgado pela RCI.

Segundo a RCI, já foram iniciadas várias atividades das quais os futuros membros também podem beneficiar. Em primeiro lugar, é o início para uma análise política abrangente: “Que influência terá a futura regulamentação nos produtos químicos, plásticos e outros materiais? Quando e onde deve ser acentuada e referida a ideia do carbono renovável?”.

A análise política avaliará as políticas pendentes na União Europeia – sendo que está também prevista a posterior expansão para a América e Ásia.

Lê-se no mesmo comunicado que será dada especial atenção às políticas e regulamentações futuras e à forma como estas afetam o carbono renovável. Atualmente, os membros estão a decidir por onde começar mais especificamente, contudo as questões que podem ser tidas em consideração são: O que é que a nova lei climática e o pacote “Fit for 55” significam para os produtos químicos e materiais? O que se pode esperar do REACH e das restrições aos microplásticos? Qual a relevância da “Iniciativa de produtos sustentáveis” e das futuras restrições para as reivindicações ecológicas? Economia circular, Poluição zero e Financiamento sustentável são palavras-chave dos futuros contextos europeus, que poderão tornar-se muito reais para a química e os materiais nos próximos anos. Até que ponto o conceito de carbono renovável para materiais já é tido em conta na política e como poderia ser inserido na legislação futura são duas das principais questões investigadas no grupo de trabalho “Política”.

Este grupo de trabalho é acessível a todos os membros da RCI. Os peritos em política fornecem a respetiva análise como base, organizando debates entre os membros do grupo político e planeando reuniões com os governantes para introduzir o conceito de carbono renovável.

De acordo com o mesmo comunicado, foram criados mais grupos de trabalho, um centrado na comunicação, o outro que se debruçou sobre o desenvolvimento de um selo de carbono renovável. No início de setembro, será iniciada uma comunidade de carbono renovável como ponto de partida para uma interação ainda maior entre os membros de forma a discutir estratégias, criar novas cadeias de valor e iniciar consórcios de projetos.

A Iniciativa de carbono renovável (RCI) é um grupo dinâmico e ambicioso de partes interessadas. O número de membros mais do que duplicou desde o seu início há quase um ano, com a RCI agora com 25 membros, 6 parceiros e mais de 200 apoiantes. Dá as boas vindas a todas as empresas que estão em vias de transformar a sua base de recursos fósseis em renováveis.