Metropolitano de Lisboa assina Pacto de Mobilidade para a Cidade de Lisboa

Metropolitano de Lisboa assina Pacto de Mobilidade para a Cidade de Lisboa

Categoria Ambiente, Energia

O Metropolitano de Lisboa assina o Pacto de Mobilidade Empresarial para a Cidade de Lisboa, juntando-se ao World Business Council for Sustainable Development (WBCSD), à Câmara Municipal de Lisboa (CML), ao BCSD Portugal e a 53 outras empresas para criar soluções mais ecológicas e eficientes para responder às necessidades e desafios da mobilidade e, ao mesmo tempo, de conservação e proteção do planeta.

Vítor Domingues dos Santos, presidente do conselho de Administração do Metropolitano de Lisboa, E.P.E, destaca em comunicado que “ao transportar diariamente cerca de 600 mil pessoas através de um modo de transporte não diretamente poluente, o Metropolitano de Lisboa concorre, de forma efetiva, para a sustentabilidade da área metropolitana de Lisboa, proporcionando níveis adequados de qualidade do serviço de transporte público aos seus clientes, com reduzido impacto ambiental, otimizando os recursos disponíveis e contribuindo para a manutenção de um planeta mais verde e de uma cidade mais descarbonizada”.

O Pacto de Mobilidade Empresarial para a Cidade de Lisboa tem como objetivo contribuir para uma mobilidade mais sustentável em Lisboa, através da promoção, divulgação e implementação de uma série de medidas internas e externas, destinadas aos seus colaboradores, mas também aos clientes, publico em geral e fornecedores. As 54 empresas subscritoras deste Pacto, liderado pelo WBCSD, BCSD Portugal e CML, comprometem-se a implementar mais de 200 ações para transformar Lisboa numa cidade mais verde, segura, eficiente e de mobilidade mais sustentável.

O Metropolitano de Lisboa adere ao Pacto de Mobilidade Empresarial, no âmbito do seu objetivo de contribuir ativamente para a descarbonização do Planeta, enquanto agente fundamental da mobilidade e do transporte público em Lisboa, adotando os objetivos fixados no PNEC (Plano Nacional de Energia e Clima) 2030 e no Roteiro para a Neutralidade Carbónica 2050 (RNC 2050). O Metropolitano de Lisboa, como meio de transporte não poluente, assume, deste modo, um papel essencial na descarbonização da mobilidade e no cumprimento dos objetivos definidos nestas agendas.

O Metropolitano de Lisboa destaca no mesmo comunicado que tem vindo a implementar, desde 2017, um conjunto de medidas, tendo em vista garantir o aumento progressivo da eficiência energética, alinhadas com o compromisso da mobilidade sustentável, nomeadamente em termos de adequação da oferta à procura, tendo desenvolvido um conjunto de alterações tecnológicas para sistemas mais eficientes, designadamente ao nível da iluminação e do sistema de ventilação das suas estações.

O Metropolitano de Lisboa tem, ainda, em curso um conjunto de novos projetos de poupança de energia, bem como o lançamento de um projeto de produção de energia com recurso a sistemas fotovoltaicos. Estes projetos e as restantes alterações de procedimentos e as inovações já introduzidas pela empresa representam um salto qualitativo para a sustentabilidade futura do Metro.

Foto: Metropolitano de Lisboa