Micropoluentes são o novo desafio para as Entidades Gestoras das Águas

Micropoluentes são o novo desafio para as Entidades Gestoras das Águas

Categoria Advisor, Agenda

A Associação Portuguesa de Distribuição e Drenagem de Águas (APDA), através das suas Comissões Especializadas de Qualidade da Água e de Águas Residuais, vai organizar, no próximo dia 8 de junho de 2016, no Auditório da Agência Portuguesa do Ambiente, em Lisboa, um Encontro intitulado “Desafios da Gestão Integrada dos Micropoluentes Emergentes no Ciclo Urbano da Água”.

Um dos desafios para debate de acordo com comunicado prender-se-á com a gestão dos sistemas de saneamento básico e os novos desafios, em concreto, com o surgimento de micropoluentes emergentes que poderão necessitar de ser removidos das descargas finais das Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETARs). Por outro lado, os sistemas de abastecimento de água também podem vir a ser afetados, uma vez que as ETAs convencionais não têm capacidade para remover este tipo de substâncias, se as origens estiverem contaminadas.

Outra das questões que deverá merecer atenção neste encontro, de acordo com a APDA, relaciona-se com o contínuo desenvolvimento de novos compostos pela indústria química e farmacêutica, nomeadamente os compostos orgânicos emergentes, entre outros, associado à sua gradual utilização pela sociedade, que tem provocado o seu aparecimento em sistemas de abastecimento e de saneamento, que deverão estar preparados para os remover. Assim, grande parte destes poluentes emergentes não se encontram regulados, pela legislação de âmbito ambiental, contribuindo deste modo para a ausência de controlo, tanto no seu ciclo de vida, como nos seus efeitos adversos.

Ao nível financeiro encarar estas realidades levanta preocupações ao nível das Entidades Gestoras que antecipam então a necessidade de ter que proceder ao tratamento dos micropoluentes, com a adaptação das infraestruturas atualmente existentes, mas cuja responsabilidade deverá ainda ser sujeita a um amplo debate. Por último deverão ser considerados os investimentos necessários, bem como o acréscimo de custos de exploração, que poderão vir a afetar as tarifas, indica a APDA.

Para mais informações sobre este Encontro contacte a APDA, através do telefone 218 551 359 ou do e-mail geral@apda.pt.