Ministro do Ambiente defende “papel relevante” das Juntas Freguesia na mudança de comportamento dos cidadãos

Ministro do Ambiente defende “papel relevante” das Juntas Freguesia na mudança de comportamento dos cidadãos

Decorreu esta segunda-feira, 21 de junho, a cerimónia de atribuição do Galardão Eco-Freguesias XX. Promovida pela ABAE (Associação Bandeira Azul da Europa), a edição de 2021 ficou marcada por registar a maior taxa de participação e a maior taxa de concretização do Programa Eco-Freguesias XXI. Das 111 freguesias candidatas, 93 foram galardoadas com a Bandeira Verde 2021, destacando-se 13 que obtiveram a distinção de ouro.

Portugal tem 3.092 Juntas de Freguesias: “São elas quem estão mais perto das pessoas, das suas preocupações e aspirações”, declara João Pedro Matos Fernandes. O ministro do Ambiente e da Ação Climática que falou na sessão de encerramento sublinhou que a “vitória da sustentabilidade” passa por escalas múltiplas, nomeadamente, com “decisões que são de um conjunto de Governos na definição de metas à escala do planeta”, mas que “têm diversos níveis de atuação e compromisso”. E, continuou o ministro, “muitas daquelas que terão que ser as conquistas do futuro próximo”, como reduzir em 55% as emissões até 2030, “obrigam à alteração do comportamento” de um conjunto de cidadãos: “Essa alteração de comportamentos necessita de informação, formação, desafios e compromissos, e as Juntas Freguesia têm um papel da maior relevância para suscitar esse mesmo compromisso”.

Quando se fala na “melhoria das condições da sustentabilidade dos territórios” ou, mesmo, na “redução de emissões”, o chefe da pasta do Ambiente reconhece que o foco centra-se, na maioria das vezes, na mobilidade ou na energia: “Uma parcela muito grande do ganho ambiental que vamos ter nos anos mais próximos e com reflexos na redução das emissões tem muito que ver com os padrões da produção e consumo ou deixar de existir desperdício alimentar”. Nestas matérias, defende o ministro do Ambiente, a “escala do bairro” é essencial para que sejam “criadas formas de reduzir todo o tipo de desperdícios”, ligadas, por exemplo, aos “negócios, instituições de solidariedade ou protagonizadas nas próprias Juntas” que permitam “reduzir o desperdício”, “aumentar a eficiência material”, “contribuir para a partilha” e, finalmente, para que “sejamos mais utilizadores dos bens e cada vez menos consumidores desses bens”.

Sabendo que em territórios de baixa densidade as questões discutem-se de forma diversa do que no centro das cidades, Matos Fernandes felicita a “malha extraordinária” composta pelas mais de três mil Juntas de Freguesia: “Em primeiro lugar, é a forma muito importante e interessante como levam as notícias a toda a gente. Em segundo lugar, é a formação e a informação para que haja comportamentos diferentes”. Mesmo reconhecendo que “não é pelo somatório da alteração de comportamentos dos cidadãos” que o mundo atingirá os seus objetivos, o ministro do Ambiente não tem dúvidas de que “a transformação que queremos, obriga à mudança de hábitos, a um esforço de atores públicos e privados, autarquias locais e cidadãos”. Só assim, precisa Matos Fernandes, será possível ter uma economia a crescer: “Livre de combustíveis fósseis, capaz de regenerar recursos e, que por essa razão, encontre um ponto de justo equilíbrio dentro aquilo que são os limites que o sistema terrestre nos impõe”, remata.

A terceira edição do Programa Eco-Freguesias XXI contou com 136 as freguesias a manifestar a intenção de apresentar candidatura, das quais 111 (81,6%) formalizaram a respetiva candidatura. As freguesias candidatas a esta edição, localizam-se em 46 municípios, com maior predominância em Guimarães (29), Pombal (13) e Lisboa (5). De acordo com uma nota partilhada pela ABAE, Pombal destaca-se como o município com 100% de adesão nesta edição, dado que todas as suas freguesias participaram no programa.

O Programa Eco-Freguesias XXI 2021 contou com mais 25 freguesias do que na edição anterior, tendo sido atribuídas mais 41 bandeiras verdes do que na última edição. A taxa de concretização passou de 60,5% em 2019 para 83,8% em 2021.

Os resultados das Eco-Freguesias XXI 2021 ficarão, em breve, disponíveis aqui.

*Foto: Twitter do Ministério do Ambiente e da Ação Climática 

Cristiana Macedo