Moçambique e Índia pretendem cooperar na área da protecção marítima

Moçambique e Índia pretendem cooperar na área da protecção marítima

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, e o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, declararam hoje a intenção dos dois países de cooperarem na área da defesa, principalmente na proteção marítima, noticiou a Agência de Informação de Moçambique (AIM).

 

“Temos imensos recursos nas nossas águas territoriais no Oceano Índico que precisam de proteção, pelo que, discutimos a possibilidade de cooperação na segurança marítima”, afirmou Nyusi, falando em conferência de imprensa no final das conversações entre as delegações dos dois países, no âmbito da visita de trabalho que o chefe de Estado moçambicano realiza à Índia, desde terça-feira.

 

Segundo Nyusi, citado pela AIM, equipas técnicas do setor da defesa da Índia e de Moçambique vão reunir-se nos próximo dias, para discutirem pormenores da futura colaboração bilateral na área. O Presidente moçambicano afirmou que os dois países gozam de excelentes relações políticas e diplomáticas e sentem agora que há condições para o alargamento e aprofundamento da cooperação bilateral.

 

“A experiência da Índia em todas as formas de agricultura, da agricultura familiar praticada pelos camponeses até à agricultura comercial, passando pela tecnologia nas sementes melhoradas até aos fertilizantes, são áreas que interessam a Moçambique”, realçou Filipe Nyusi. Por seu turno, o primeiro-ministro indiano salientou, igualmente, a vontade dos dois países de cooperarem no sector da defesa, destacando que grupos de trabalho de Moçambique e Índia vão reunir-se em breve para elaborarem em torno dos pormenores que vão nortear a colaboração na área da defesa.

 

Modi sublinhou a aposta do seu país na cooperação com Moçambique, destacando que quase 25% do investimento indiano em África está concentrado em Moçambique, principalmente nos hidrocarbonetos, recursos minerais e infraestruturas. No âmbito da visita de Filipe Nyusi, as delegações oficiais dos dois países assinaram hoje dois memorandos de entendimento para a cooperação na área do combate às mudanças climáticas.