Movimento Associativo de Pesca exige audiência urgente com secretário de Estado das Pescas

Movimento Associativo de Pesca exige audiência urgente com secretário de Estado das Pescas

O Movimento Associativo de Pesca Portuguesa, constituído por organizações de armadores e sindicatos, exigiu ontem uma audiência urgente com o secretário de Estado das Pescas, considerando que o setor está ao “abandono”. O Movimento Associativo, reunido ontem, decidiu pedir uma audiência ao Governo, considerando que existem diversos problemas no setor que é preciso resolver de forma urgente.

“Existe um grande desrespeito pelo setor, que se sente ao abandono, pois os problemas não são resolvidos. A Direção Geral de Recursos Marítimos não dá respostas e demora muito nos processos”, disse à Lusa Frederico Pereira, um dos membros do Movimento. O sindicalista refere que o setor está preocupado com várias questões, como a Lei de Ocupação do Espaço Marítimo.

“A Lei de Ocupação do Espaço Marítimo é uma das preocupações, tal como as reformas da pesca ou as quotas. São várias questões que não estão resolvidas e o setor exige respeito”, afirmou.

A ministra do Mar apresentou um novo pacote de medidas para a aquicultura, que terá uma dotação de quase 80 milhões de euros e que tem como objetivo duplicar a produção nacional até 2020 e reduzir as importações.

“A ministra anunciou este investimento, mas o que nos incomoda é o abandono que o setor das pescas sente”, referiu Frederico Pereira.

Também Jerónimo Rato, membro do movimento, considerou que o setor tem estado a ser “maltratado”. “Está tudo como estava, ninguém resolve nada. O tempo vai passando e o setor vai ficando asfixiado. Existe uma grande insatisfação e temos que ser ouvidos, senão temos que tomar medidas de força”, concluiu.