Município de Cascais recusa-se a hastear bandeiras azuis

Município de Cascais recusa-se a hastear bandeiras azuis

A Câmara Municipal de Cascais não vai hastear bandeiras azuis em nenhuma praia do município neste ano. Em causa estão divergências relativas a três praias – Poça, Conceição e Duquesa – que foram desclassificadas pela ABA. A época balnear começa já depois de amanhã e, apesar de nenhuma praia hastear o galardão, a autarquia garante a qualidade da água e da areia.

Durante a época balnear, o município de Cascais faz, atavés da empresa SANGEST, análises semanais às águas, enquanto a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) realiza análises mensais. Como a classificação atribuída pela APA foi “boa” e não “excelente”, as candidaturas das três praias à bandeira azul foram excluídas. “Mas aquelas que foram feitas imediatamente antes e depois pela SANGEST deram uma qualidade excelente”, assegura Nuno Piteira Lopes, vereador da área do ambiente, citado pelo DN.

O autarca diz que a câmara “não pode concordar com uma decisão que põe em causa a imagem do município de Cascais”. Nos anos anteriores, refere, “a ABA sempre aceitou as análises feitas pelo município”, uma decisão “de inteira e elementar justiça”.

Contactada pelo DN, Catarina Gonçalves, coordenadora do programa Bandeira Azul, afirma que “os resultados obtidos não foram suficientes para a classificação atribuída ser excelente” nas praias da Poça, Conceição e Duquesa.