Municípios portugueses juntam-se para dar “resposta urgente” à situação de seca

Municípios portugueses juntam-se para dar “resposta urgente” à situação de seca

Em resposta à situação de seca vivida na região, foi apresentado, esta sexta-feira, 18 de fevereiro, na Casa da Cultura de Mêda, o “Plano de Ação para a Gestão Eficiente do Abastecimento de Água a partir do Subsistema de Ranhados”, pelas equipas da EPAL – Empresa Portuguesa das Águas Livres/ Águas do Vale do Tejo, S.A. (AdVT) e Águas do Norte, S.A. (AdNorte) aos representantes dos municípios de Mêda, São João da Pesqueira, Vila Nova de Foz e Côa e Tabuaço.

Trata-se de um plano visa dar “resposta urgente à situação de seca” que se vive nos quatro municípios, servidos pela Albufeira de Ranhados e que, “neste momento, apresenta volumes abaixo da média para esta altura do ano”, refere uma nota divulgada à imprensa.

Desta reunião saiu a decisão conjunta de se avançar com várias medidas de mitigação, sendo a primeira uma “campanha de sensibilização para a poupança e uso eficiente da água” a ser lançada na próxima semana nos quatro municípios em simultâneo.

A difusão da mensagem será feita através dos meios e das redes de comunicação próprias (outdoors, mupis, folhetos na fatura da água, cartazes nas instituições e serviços, redes sociais, internet e campanhas nos órgãos de comunicação social local e regional), quer dos municípios, quer da EPAL/AdVT e da AdNorte. Para tal, foram desenvolvidos vários suportes de comunicação, como folhetos informativos, cartazes e flyers que deverão acompanhar as contas da água. Está também previsto um spot de rádio e anúncios de imprensa nos meios locais/regionais.

Além disso, a equipa da EPAL/AdVT e da AdNorte vai dar início ao processo de redução de perdas nas redes de abastecimento de água municipais, através da identificação, no terreno, de roturas existentes e da sua imediata reparação, dotando, em simultâneo, os municípios de capacidade, presente e futura, de  monitorização das suas redes em tempo real.

Os quatro municípios tomaram, em conjunto, as seguintes decisões:

  • Interromper, no imediato, as regas de jardins públicos com água potável, substituindo sempre que possível com água reciclada ou outras alternativas;
  • Interromper, no imediato, a disponibilização de água nos chafarizes públicos;
  • Interromper, no imediato, consumos de água associados a fontes e fontanários públicos;
  • Promover ações de sensibilização ambiental aos técnicos e à comunidade escolar.

Na reunião, marcaram presença o presidente do Município de Mêda, João Mourato, o presidente do Município de São João da Pesqueira, Manuel Cordeiro, o presidente do Município de Vila Nova de Foz Côa, João Paulo Sousa e o vice-presidente do Município de Tabuaço, José Carlos Silva, além de vários administradores, dirigentes e técnicos da EPAL, Águas do Vale do Tejo e  Águas do Norte, assim como dirigentes e técnicos dos municípios e das entidades gestoras, tendo em vista concertar estratégias comuns para diminuir de forma eficaz os consumos de água atuais e mitigar os efeitos da seca.