Novas estações de tratamento de água do Ribatejo inauguradas no próximo sábado

Novas estações de tratamento de água do Ribatejo inauguradas no próximo sábado

Categoria Águas, Ambiente

O Secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, inaugura no próximo sábado, 6 de fevereiro, as novas estações de tratamento de água e os novos reservatórios de Almeirim, Benfica do Ribatejo, Salvaterra de Magos e Coruche. As obras custaram mais de cinco milhões de euros e visam melhorar a qualidade e a segurança do abastecimento a mais de 50 mil consumidores.

A jornada de inaugurações inicia-se na Central de Águas de Almeirim, junto à Praça de Touros, a partir das 09h45. Segue-se a inauguração na nova ETA e Reservatório de Benfica do Ribatejo de onde a comitiva parte para Salvaterra de Magos, terminando a visita em Coruche com a inauguração dos Reservatórios da Meia Encosta na zona elevada da vila.

Só no concelho de Coruche, a AR já investiu oito milhões de euros em obras de abastecimento desde 2009. Foram construídas sete novas ETA, 11 novas captações e 12 novos reservatórios que se juntam a seis existentes que foram requalificados. As terras de Coruche receberam 38 km de novas condutas adutoras e 16 km de novas redes de distribuição, garantindo uma cobertura superior a 90% da população.

No território do Município de Almeirim, foram investidos, desde 2009, cinco milhões de euros em sete captações (três delas foram requalificadas), oito reservatórios (quatro novos e quatro requalificações), três estações elevatórias (uma foi requalificada e duas novas), duas ETA, 17 Km de sistema adutor e foram ainda substituídos 12 km de rede de abastecimento e feita uma ampliação de rede de 0,5 km.

Em Salvaterra de Magos, a AR Construiu três ETA, sete reservatórios, quatro captações e 1 km de rede adutora num investimento superior a 5,1 milhões de euros.

As obras irão melhorar a qualidade e a segurança no abastimento de água a mais de 50 mil pessoas nos concelhos de Almeirim, Salvaterra e Coruche. As empreitadas, com um custo total de cinco milhões de euros, foram financiadas pelo Programa Operacional de Valorização Temática POVT e por capitais próprios da ÁGUAS DO RIBATEJO.

As novas estações de tratamento, já em funcionamento, visam retirar alguns metais da água, nomeadamente o arsénio, fazer a desinfeção da água e a correção do PH, com recurso a modernos sistemas de filtragem e introdução do cloro na água. Os primeiros testes revelaram a eficiência do tratamento com a qualidade da água a aproximar-se dos 100%., segundo as análises realizadas com regularidade por entidade externa à AR.

A ÁGUAS DO RIBATEJO construiu novas captações e novos reservatórios na maioria das freguesias para assegurar reservas por um período de 48 horas. Os novos sistemas estão equipados com telegestão que permite detetar anomalias de funcionamento ou excessos de consumo em tempo real, reduzindo os tempos de interrupção no abastecimento de água às populações.