Novas etiquetas energéticas chegam às lojas no dia 1 de março

Novas etiquetas energéticas chegam às lojas no dia 1 de março

Categoria Ambiente, Energia

A partir do dia 1 de março, frigoríficos, congeladores, aparelhos de armazenagem de vinho, máquinas de lavar louça, máquinas de lavar roupa, máquinas combinadas de lavar e secar roupa, televisores e ecrãs digitais passam a apresentar nas lojas físicas e online a nova etiqueta energética, anuncia, em comunicado, a ADENE (Agência para a Energia) que acrescenta que, no caso das lâmpadas, a mudança para a nova etiqueta energética entra em vigor a 1 de setembro de 2021.

A principal novidade da nova etiqueta energética é a escala de classes de eficiência energética que regressa à sua forma original, de A (mais eficiente) a G (menos eficiente). Nesta mudança os procedimentos de ensaio e de cálculo da eficiência energética de alguns produtos foram revistos, as classes energéticas da antiga etiqueta foram reescalonadas e a etiqueta tem um novo grafismo. Outra inovação é a existência de um código QR na etiqueta que direciona o consumidor para a Base de Dados de Produtos Europeia e pictogramas, novos ou revistos, com mais informações sobre o desempenho e as características específicas dos produtos, lê-se no comunciado.

Dois projetos estiveram a apoiar a implementação da nova etiqueta energética,o BELT (Boost Energy Label Take Up) e o LABEL2020, financiados pela União Europeia ao abrigo do programa “Horizonte 2020”. Estes projetos visam ainda a adoção de produtos mais eficientes ao nível europeu. Em Portugal, a DECO Proteste, em colaboração com a Worten, é responsável pela implementação do Projeto BELT enquanto a ADENE, em estreita coordenação com a Direção-Geral de Energia e Geologia, é a entidade responsável pela implementação do projeto LABEL2020.

As informações sobre as alterações da etiqueta de cada grupo de produto, assim como sobre o impacte energético e ambiental de cada escolha, estão reunidas na ferramenta do Projeto BELT, disponível aqui. O Projeto LABEL2020 reuniu toda a informação sobre o tema no website – novaetiquetaenergetica – onde brevemente disponibilizará também uma ferramenta que apoiará o consumidor na utilização da nova etiqueta.