Novos Órgãos Sociais da APDA tomaram posse para o triénio de 2018-2020

Novos Órgãos Sociais da APDA tomaram posse para o triénio de 2018-2020

Categoria Advisor, Empresas

Os novos Órgãos Sociais da Associação Portuguesa de Distribuição e Drenagem de Águas (APDA) tomaram posse, no dia 19 de abril, para o triénio 2018-2020.

Durante a Assembleia Geral eleitoral da APDA, o presidente do Conselho Diretivo, Rui Godinho, deixou algumas palavras de agradecimento a todos os membros dos novos órgãos sociais, enfatizando a APDA como a “Associação mais representativa do Setor em Portugal” e o caráter voluntário de todos os eleitos reforçando o aprofundamento do perfil da Associação como verdadeira representante da Sociedade Civil. “A APDA não é contra, é a favor. A favor das melhores soluções para o Setor da Água e Ambiente”, sublinhou.

Do programa apresentado pela lista sublinham-se as seguintes afirmações:

– Perante a necessidade de melhorar a gestão dos Recursos Hídricos em ambiente de escassez e incerteza, reforça-se a urgente atenção à necessidade de preparação das Entidades Gestoras e do Setor em geral para os fenómenos extremos relacionados com as Alterações Climáticas, tornando-se indispensável o seu enfoque nas Estruturas Regionais Públicas de Gestão de Recursos Hídricos: planeamento de curto, médio e longo prazo ao nível da bacia/região hidrográfica, por forma a poder garantir-se a suficiência e a segurança hídricas para o País;

– A necessidade de consolidar uma “cultura de inovação” no setor, contribuindo com ações de “Investigação, Inovação e Desenvolvimento” (IDI) para a criação de um forte “cluster” assente em critérios de exigência como a “eficiência ambiental” que, a par da sua aplicação aos serviços de água e saneamento, envolva a gestão integrada dos recursos hídricos incluindo as Bacias Hidrográficas Internacionais Ibéricas que interessam a Portugal;.

– Desenvolvimento de ações relacionadas com a cibersegurança no setor da água, reforçando o relacionamento com o Centro Nacional sobre Cibersegurança e com outras entidades nacionais e internacionais, promovendo as melhores práticas de análise do risco e de deteção de vulnerabilidades;

– Continuar-se-á a trabalhar sobre a importância que o “valor da água” e a eficiência na gestão (nomeadamente, no controlo das perdas e na promoção da qualidade da água para consumo humano) assumem na atividade das Entidades Gestoras dos serviços de água e saneamento.

Pode consultar aqui os novos representantes da APDA.