Novos Reservatórios reforçam capacidade de armazenamento e de abastecimento de água em Albufeira

Novos Reservatórios reforçam capacidade de armazenamento e de abastecimento de água em Albufeira

Categoria Águas, Ambiente

A empreitada de construção dos novos Reservatórios da Mosqueira, em Albufeira, incluindo condutas adutoras de interligação ao sistema de abastecimento de água encontra-se concluída, lê-se numa nota divulgada pelo município de Albufeira.  A obra, que consistiu na execução de dois reservatórios semienterrados, com capacidade de 3 mil metros cúbicos cada (6 mil metros cúbicos no total) e respetiva câmara de manobras, representa um investimento total na ordem de 1,5 milhões de euros.

De acordo com José Carlos Rolo, presidente da Câmara Municipal de Albufeira, a obra “vem reforçar a capacidade de armazenamento e abastecimento de água potável em diversas áreas da cidade”. A construção dos dois novos reservatórios da Mosqueira teve por objetivo “aumentar a capacidade de armazenamento e reforçar o abastecimento de água potável em diversas áreas da cidade, com destaque para as zonas de Ferreiras, Cortezões, Branqueira, Vale Navio, Sta Eulalia, Areias de São, Correeira, Vale Pedras, Montechoro, Vale Faro e Forte de São João”, acrescenta o autarca, reforçando a importância da intervenção que “permite o abastecimento de água em contínuo e em excelentes condições de caudal e de pressão, com a vantagem de termos criado uma reserva de água superior a 24h, mesmo em época alta, para utilizar em caso de falha na adução em toda a zona urbana sul central da cidade”. Este reservatório é um dos quatro pontos de entrega de água ao concelho pela empresa Águas do Algarve, tendo a última remodelação ocorrido em 1999.

Albufeira tem atualmente uma população superior a 44 mil habitantes, número que chega a aumentar dez vezes durante a época alta, causando enorme pressão sobre as principais infraestruturas do concelho, com particular incidência sobre o sistema de abastecimento de água que tem que ser sobredimensionado para dar resposta às necessidades da procura ao longo de todo o ano.

“Numa altura particularmente difícil para as famílias e para as empresas, devido aos impactos negativos causados pela pandemia, a construção desta obra foi muito importante porque permitiu dar trabalho a profissionais de diferentes áreas e qualificações, mais de 20 postos de trabalho diretos e muitos mais indiretos, ao longo de quase dez meses, o tempo de execução da obra”, declara José Carlos Rolo, acrescentando, ainda, a realização de diversos contratos de subempreitada, fornecimento e manutenção que envolveram mais de 10 dez empresas, “ajudando a economia local, ao mesmo tempo que dotou o Município de uma importante infraestrutura que veio melhorar significativamente o sistema de abastecimento de água no concelho”.